Casamento em Ubatuba.

Vista do caminho para o Mirante e farol da praia de Iperoig, Ubatuba

Vista do caminho para o Mirante e farol da praia de Iperoig, Ubatuba

Amigo de verdade não é aquele com quem você já bebeu muitas cervejas. Amigo de verdade é aquele que diz que vai pagar todas as que você aguentar beber, com um detalhe, você vai ter que ir até Ubatuba.

Praia de Iperoig, ou Cruzerio, Centro de Ubatuba

Praia de Iperoig, ou Cruzeiro, Centro de Ubatuba

Última cidade paulista antes do Rio de Janeiro, Ubatuba é a princesinha do litoral de São Paulo.

Segundo o IBGE, são 714km2 abençoados de praias lindas, água mais quente que as do estado vizinho, fácil acesso pela Rio-Santos ou por Taubaté. Ubatuba tem estimativa de população passando um pouco de 85 mil habitantes.

A Karina veio do Rio um pouco antes. Chegou de manhã e já pegou a estrada na noite de quinta-feira. Dutra e Taubaté. Fomos pela SP 125, também conhecida como Oswaldo Cruz. Sossego até passar Taubaté. Serração desconfortável acompanhando nosso percurso numa estrada pouco sinalizada, pouco iluminada e sem postos de gasolina, paradas e acostamentos. Seguimos ouvindo um cover do Pink Floyd e em alguns trechos do CD o clima ficou realmente sinistro. De um lado, a lua, insana, brilhante entre nuvens. Depois, as assombrações de estrada. Achei mesmo ter visto uma mulher de branco no sentido contrário, caminhando torta, balançando, pelo negro da noite. Depois, uma homenagem digna de filme de terror na estrada marcava o lugar onde uma família inteira deveria ter sido atropelada. várias cruzes e um oratório. Finalmente, a serra e o nevoeiro intenso até chegar em Ubatuba.

Ponte de ligação entre os bairros do norte de Ubatuba com o centro e os bairros do sul.

Ponte de ligação entre os bairros do norte de Ubatuba com o centro e os bairros do sul.

Chegar à cidade foi até fácil. Madrugada de sexta-feira, 05 de dezembro. Achamos o hostel que a Karina marcou por internet. Sim, ela é boa nisso. Contratamos com um mês de antecipação. Aldeia Hostel. Bem próximo do centro de Ubatuba e da praia. E dos bancos, e do comércio. E de lugares para comer. E quase esquina com a rodoviária de Ubatuba.

Chegou em Ubatuba pela rodoviária? Saindo, vire à esquerda e esquerda de novo. Ao final do segundo quarteirão você estará no Aldeia.

O casamento seria na noite de sábado. Então, aproveitar o colchão, ventilador no máximo, banho e cama.

Notei apenas de manhã cedo que nosso quarto fazia fundos para a quadra de uma escola pública em Ubatuba. E quem nos avisa isso? Sábado cedinho, e no domingo também, imagine aquela garotada animada desde as sete da manhã?

Exceto pelo barulhão logo cedo, o hostel é bem legal.

Exceto pelo barulhão logo cedo, o hostel é bem legal.

O hostel tem um bom desjejum incluído no pernoite, que funciona até 10 horas, um pouquinho mais no domingo, excelente atendimento, não é caro, arrumadinho, com quintal com redes para quem quiser se ajeitar e até vagas para carros, bem localizado. Mas achamos nosso quarto barulhento. Dormir até tarde, só com muito, muito empenho. A Karina bem que tentou, mas acho que não foi muito feliz na empreitada.

Enquanto ela tentava dormir, fui ver o que havia por perto.

Praça e igreja Exaltação da Santa Cruz, Marco zero e coreto. Ubatuba é uma cidade cheia de história.

Praça e igreja Exaltação da Santa Cruz, Marco zero e coreto. Ubatuba é uma cidade cheia de história.

A igreja da praça, Exaltação da Santa Cruz, era o que estava na placa. Coreto, monumentos, vista para o mar, enseada, palmeiras. Tudo muito limpo e bem cuidado.

Mais à frente, o comércio à beira-mar de Ubatuba. Minishoppings divididos em lojas de roupas de praia e informática, sorveterias e algo de artesanato. Bares e restaurantes completavam o circuito.

Centro cultural de Ubatuba, com sorveteria e comércio à esquerda.

Centro cultural de Ubatuba, com sorveteria e comércio à esquerda.

Curioso mesmo era o mirante na desembocadura do rio, que tinha um pequeno farol. Ao voltar lá no domingo, a Karina viu a placa do Projeto Tamar, muito presente em Ubatuba, e fomos fotografar tartarugas.

Pude ver os monumentos de fundação da cidade, chafariz, estátuas sobre índios, portugueses e do mítico Padre Anchieta escrevendo na areia da praia seu poema para a virgem.

O famoso padre também usava este recurso para lecionar aos índios.

O famoso padre também usava este recurso para lecionar aos índios.

Vista do mar na Praia das Toninhas

Vista do mar na Praia das Toninhas

Há muito o que ver em Ubatuba. Além das praias do centro, soubemos de algumas bem famosas e visitamos duas delas:

  • Itamambuca – uma das mais preservadas de Ubatuba. Famosa entre os surfistas por causa de suas ondas;
  • Toninhas – que você pode ver na foto acima – para surfistas e banhistas, com vários quiosques, bares e restaurantes. Estivemos nessa no sábado de manhã;
  • Ilha das Couves -com suas praias quase desertas, frequentadas por mergulhadores;
  • Vermelha do Norte – praia de tombo, cuidado. Sua areia é grossa, frequentada por surfistas;
  • Praia Grande – uma das mais movimentadas Ubatuba. Essa é bem família, mas também tem surfistas, também é movimentada e concentra os quiosques à beira mar;
  • Praia da Fortaleza – há 20 km do centro. É de mar tranquilo, sendo muito procurada para o mergulho;
  • Ubatumirim – recomendada para quem quer tranquilidade e prefere acampar;
  • Itaguá é uma praia central – para banho não é a melhor praia, mas é lá que está a única base do Projeto Tamar do Estado de São Paulo. Parada obrigatória.
Ubatuba tem passeios de barco, sim. Mas não era esse que eu ia te recomendar.

Ubatuba tem passeios de barco, sim. Mas não era esse que eu ia te recomendar.

Há outras, mas você vai e nos conta como são, ok?

O hostel em que ficamos estava mais próximo, ao menos no mapa que nos deram, da praia de Iperoig, ou do Cruzeiro. É aqui que você vai ver o mirante, o farol, a desembocadura do rio, o chafariz e as estátuas. Bonita. Vazia. Algum motivo deve ter. Não sei se é boa para banho, mas como é quase no centro de Ubatuba, imagino que as pessoas preferem evitar.

A praia está circundada pela Avenida Iperoig, com placa explicativa do nome, que vem do Tupinambá, bem perto das estátuas. Vale a visita.

Placa na praia de Iperoig e conjunto de estátuas que contam a história da fundação de Ubatuba

Placa na praia de Iperoig e conjunto de estátuas que contam a história da fundação de Ubatuba.

Conjunto de estátuas e chafariz

Conjunto de estátuas e chafariz.

Praças arborizadas com biblioteca, pescadores solitários, ondas baixas. Tudo num clima de cidadezinha. Um sossego. quebrado apenas pelos campeonatos de surf.

O município ainda tem as cachoeiras do Pé da Serra e Água Branca, Ipiranguinha e Prumirim, Escada e Renata, o Aquário, passeios de escuna, a Ilha Anchieta, trilhas e ouvi dizer que a noite é bem agitada, especialmente aos finais de semana e temporadas.

Mas eis que chega a hora do casamento.

Eu para o noivo:
– Tutu, deixei o motor do carro ligado. Ainda dá tempo de fugir.
– Ah, agora não dá mais tempo, não. Eu já paguei.
Vamos ao casamento. Na praia. Bonito!! O noivo estava lá, firme, forte. Em pé diante do altar na praça, para todo mundo ver. Inclusive o pessoal do hotel bem ao lado, que assistia no camarote VIP.

O sol se pondo, descendo devagar. Pra quê a pressa?

A noiva vem chegando e ninguém vê mais nada nem faz mais nada além de sorrir e despejar ondas de elogios. E atrás deles, o mar de Ubatuba.

E entre palavras de gratidão e os votos do noivo, um sol estranho parece querer voltar do mar.

No começo, estranhei. O sol havia acabado de se pôr. Como poderia estar voltando?
– Que sol é esse a essas horas?

Desculpe, gente. Foto de celular. Estava desarmado na ocasião.

Desculpe, gente. Foto de celular. Estava desarmado na ocasião.

Uma imensa bola vermelha e brilhante se levantava do mar, como o olho arregalado de algum titã mitológico. Mas era a lua, que já chamei de insana, que emergia do mar, separando aos poucos das ondas de Ubatuba e subindo flamejante, refletindo o sol escaldante de quase verão.

E o Tutu defendia seus votos, com essa lua de fundo. Deve ter custado uma nota!

O camarote assoviou, bateu palmas, o silêncio só foi interrompido pelas exclamações sobre como o texto dos votos matrimoniais estava magnífico e como a lua chegou na hora marcada, sem atraso e completou a cerimônia.

O casamento teve muita festa, muita dança, chopp, espumante, caipirinha. Ah, para quê esticar o tema? Basta dizer que a noiva estava linda, o noivo sorria, os convidados estavam felizes, a festa rolou noite adentro, o casal está feliz e nós desejamos o melhor para eles!

O pequeno farol na praia de Iperoig, ao lado do braço de rio que recebe as tartarugas.

O pequeno farol na praia de Iperoig, ao lado do braço de rio que recebe as tartarugas.

Vá para o Mirante e espera no farol para ver as tartarugas nadando a alguns metros de você.

Vá para o Mirante e espera no farol para ver as tartarugas nadando a alguns metros de você.

No domingo, tartarugas do Projeto TAMAR lá no encontro do rio com a praia, almoço na Colônia de férias da Caixa Econômica Federal (como convidados – meu amigo trabalha na CEF, veja bem), que fica em Ubatuba e ver o enorme esqueleto da baleia, ao lado do Aquário Municipal de Ubatuba.

Olha o tamanho de esqueleto e imagina que a baleia deveria ter o dobro do tamanho.

Olhe o tamanho do esqueleto e imagine que a baleia deveria ser pelo menos o dobro disso.

Prometido e cumprido. Em Ubatuba tem muitas tartarugas. Mas ao contrário do passo lento em terra, na água elas são bem ágeis. Uma piscada e você perde.

Prometido e cumprido. Em Ubatuba tem muitas tartarugas. Mas ao contrário do passo lento em terra, na água elas são bem ágeis. Uma piscada e você perde.


Dicas de Viagem:

Hostel Aldeia – (12) 3832.2031 – Cuidado com o quarto H. Está de fundos para a quadra. https://www.facebook.com/pages/Aldeia-Hostel-Ubatuba/176443142395090

Aquário de Ubatuba – http://www.aquariodeubatuba.com.br/
Rua Guarani, 859 – Itaguá – Ubatuba – SP
Tel:(012) 3834.1382
e-mail: staff@aquariodeubatuba.com.br

Projeto Tamar – http://www.tamar.org.br/ – e-mail tamaruba@tamar.org.br
Rua Athanazio da Silva, 273,
Ubatuba – SP

Quer saber mais?
Portal de Ubatuba – Turismo – http://www.ubatuba.com/aba/ATRATIVOS.asp

Onde comer:
Como fomos a um casamento, ficamos pouco tempo. Então, fica difícil recomendar lugar. Com dinheiro, fica fácil, mas contando moedinhas, encontramos pratos feitos a partir de R$ 7,00 e coma à vontade começando em R$ 10,00 andando dois ou três quarteirões nas ruas menos movimentadas perto do centro e próximo da Avenida Iperoig.

Mas aqui tem algumas possibilidades:
http://www.ubatuba.com/aba/RESTAURANTES-GASTRO-BUSCA.asp


 

Anúncios