Por que viajamos? A Culpa é do Júlio Verne.

Queremos ver o exótico, aquilo que não vemos todos os dias.

Queremos ver o exótico, aquilo que não vemos todos os dias.

Por que viajamos?

Talvez pela possibilidade de encontrar longe o que não vemos aqui perto.

Ou talvez seja algo do espírito humano, de querer sempre saber o que há mais adiante.

Ou ainda possa ser nossa evolução, que começou com povos nômades.

Há quem diga que experimentar novas culturas e outras maneiras de entender o mundo pode te fazer uma pessoa melhor.

Camões disse que navegar era preciso.

Camões disse que navegar era preciso.

Mas quando penso nisso, lembro que cresci vendo desenhos, filmes, séries de TV, revistas e histórias em quadrinhos que falavam sobre viagem. Os personagens heroicos viajavam, estavam sempre indo de um lugar para outro. Até o Batman saía de Gotham City vez ou outra.

Meu primeiro livro foi um ilustrado de Viagens de Gulliver. E depois vieram as estórias de meu escritor favorito, Júlio Verne. Devo ter lido uns vinte títulos diferentes. Praticamente todos falam sobre viagens:

A Volta ao mundo em 80 dias

– A Volta ao Mundo em 80 Dias (Around the World In 80 Days) – 1956 – Official Trailer

Após uma aposta, o milionário e aristocrata inglês Fineas Fog parte em viagem com seu criado Paspatur para provar aos cavalheiros e nobres de da velha Inglaterra de que é possível circunavegar o mundo todo em apenas 80 dias.

Viagem ao Centro da Terra

Um cientista obcecado arrasta seu sobrinho para dentro da cratera de um vulcão na Islândia garantindo que encontrará o caminho para o centro do planeta.

Filmes, desenhos animados, séries de TV, muitas adaptações. Este desenho animado era um dos meus favoritos.

20 mil léguas submarinas

As fantásticas aventuras do Capitão Nemo no submarino Nautilus.

Da terra à Lua

Após a Guerra da Secessão nos Estados Unidos, três aventureiros são disparados de um canhão na Flórida para alcançar a Lua.

A estória inspirou os irmãos Méliès a fazerem seu primeiro filme.

Para quem gosta de cinema e raridades, aqui estão as primeiras películas já filmadas.

Viagem à lua (1902) – Filme completo.

Viagem à Lua (Le voyage dans la Lune) Georges Méliès, 1902 – Legendado, colorido a mão.

A Ilha Misteriosa

Náufragos felizes por encontrar terra firme começam a descobrir medo e perigos incompreensíveis para a época numa ilha onde nada parece fazer sentido.

Júlio Verne trás de volta um famoso personagem neste livro. Não vou dizer qual para não estragar a surpresa.

 

Balão, barco a vapor, elefante, locomotivas a vapor - Alguns dos meios de transporte descritos em A Volta ao Mundo em 80 Dias.

Balão, barco a vapor, elefante, locomotivas a vapor – Alguns dos meios de transporte descritos em A Volta ao Mundo em 80 Dias.

E tantos outros, mais de 50 livros e número ainda maior de pequenos contos que foram sendo encadernados em coletâneas durante quase 200 anos.

Das listas que todos amam fazer, seu tivesse uma, a primeira posição seria de Júlio Verne. Covardia suprema, esta posição é ocupada por provavelmente o maior escritor de literatura fantástica que o mundo já conheceu.

Vinte Mil Léguas Submarinas - Tartarugas, lulas gigantes, baleias, tubarões...

Vinte Mil Léguas Submarinas – Tartarugas, lulas gigantes, baleias, tubarões…

Hoje é bem fácil escrever uma ficção científica, mas na época em que não havia senão o vapor como força motriz e o carvão como combustível, falar em máquinas voadoras, submarinos capazes de ir além de 100 metros de profundidade, circunavegar o planeta inteiro em menos de 3 meses, descer às profundezas da terra apenas para provar uma teoria e – loucura das loucuras – alcançar as estrelas, era simplesmente impensável.

O que há além do Horizonte?

O que há além do Horizonte?

Esta postagem está altamente autobiográfica. Devo mesmo ter nascido com algum dos livros de Júlio Verne em mãos.

O escritor francês do começo do século XIX (dezenove) empolgou e ainda empolga gerações de pessoas comuns, até engenheiros, físicos e cientistas. Já foi traduzido pra 148 línguas e sua obra conta com mais de 50 títulos.

Além de histórias, fantásticas, em comum o autor retratava o caráter de uma época de descobrimentos, inquietação, esforço sobre-humano para atingir objetivos e valores que espero, sejam eternos, como lealdade, honestidade, coragem, fé em um bem maior.

Suas obras foram transformadas em filmes e adaptadas em séries de TV e desenhos animados durante todo o século XX (vinte) e já receberam várias adaptações recentes. Ao que tudo indica, o trabalho de Júlio Verne permanecerá para a eternidade.

Viagem ao Centro da Terra

Viagem ao Centro da Terra

Uma das muitas curiosidades em seus livros é a capacidade de antever avanços tecnológicos, como o fantástico submarino do Capitão Nemo, de Vinte mil Léguas Submarinas, ou a incrível nave de terra-ar-água de Robur, o Conquistador, ou ainda, em seus contos mais obscuros, o autor descreve máquinas de enviar mensagens escritas e imagens imediatamente, como vimos no extinto fax dos anos 1980.

Mas seus mais intrigantes acertos foram em Da Terra à Lua, em que Verne descreve o intento de três exploradores que seriam lançado dentro de um projétil de canhão da Flórida para a Lua.

Entre algumas coincidências notórias do livro com a exploração do espaço pelo homem, estão:

– A descrição do módulo com três astronautas;

– O local de partida da nave em Tampa, nos EUA, a apenas 30km de distância de onde realmente sairia a Apollo 11 cerca de cem anos depois;

– O nome de alguns astronautas, como Michel Ardan, é semelhante ao Michael de Michael Collins; e Ardan, ao do astronauta Edwin Aldrin).

Júlio Verne também deveria ter a tal bacia de água que pertencia a Nostradamus.

Da Terra à Lua.

Da Terra à Lua.

Cresci lendo livros sobre o que há depois de onde a Terra se dobra, quando o céu toca a terra ou o mar. Sonhei com livros de Júlio Verne, desejei fazer os mesmos caminhos. Já estive em trens, barcos, matas densas e em cavernas profundas e inóspitas. E aproveitei cada momento!

Este inquieto espírito humano é motivado pela incerteza. São as perguntas que fazem o mundo avançar, e não as respostas. Por que um pássaro voa e o homem, não? O que há nas profundezas do mar? Quais segredos se escondem além do céu azul? Como alcançar as estrelas?

As perguntas nos fazem ir além, querer saber, descobrir.

As perguntas nos fazem ir além, querer saber, descobrir.

Mas nada cura esse desejo, essa vontade de ir além, conhecer, estar lá pra ver. Eu vou viajar. Vem viajar com a gente!

Anúncios