Mais sobre Curitiba

Continuamos em Curitiba, visitando a cidade e descobrindo lugares incríveis, design e beleza. A cidade tem muito a oferecer ao visitante. Vamos conhecer mais de Curitiba.

No post de semana passada, chegamos a Curitiba e começamos a conhecer a cidade. Falamos do Shopping Estação – que abriga o Museu do Trem – da Rodoferroviária, e do Mercado Municipal de Curitiba.

faculdade-de-direito-curitiba

UFPR Faculdade Federal do Paraná, prédio do curso de direito.

A Karina já conhecia melhor Curitiba, então, serviu de guia turística particular apontando para onde ir e como chegar. E a primeira indicação foi visitar o Museu Oscar Niemeyer. Que é um dos orgulhos arquitetônicos e de design de Curitiba. Vamos ao OLHO, como é chamado.

E por falar em design, você sabia que Curitiba pode ser considerada a Capital Mundial do Design? Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba depois que você tiver lido este post. O link está ali embaixo, nas dicas de viagem.

MON – Museu Oscar Niemeyer
MON-Museu-Oscar-Niemeyer-Curitba

MON – Museu Oscar Niemeyer

O MON ou OLHO, como também é conhecido, chama a atenção de muito, muito longe, especialmente à noite, com toda sua iluminação. Se é orgulho, tem mais é que iluminar!

O Museu Oscar Niemeyer é um dos projetos do mais famoso arquiteto brasileiro em Curitiba e abriga várias exposições diferentes em seus vários espaços. Vimos muita coisa legal, lá. Obras estéticas, pinturas, fotografia e até uma coleção de pinturas toda baseada em efeitos geométricos e matemáticos. O autor usava cálculos complicados para fazer sua arte. Nó na cabeça total! Audácia Concreta – Obras de Luiz Sacilotto, até outubro de 2015. Cada vez que vejo um trabalho tão complicado e bem planejado, só faz crescer o sentimento de valor que tenho pela arte.

corredores-MON

Os corredores futuristas, amplos. Os espaços da escola Niemeyer.

Outra exposição que chamou nossa atenção no MON foi a Lava-Jato. Que sim, tem a ver com a Operação Lava-Jato da Polícia Federal de Curitiba.

Acho que todos sabem que a operação começou lá mesmo, em Curitiba. Acontece que os ladrões presos tiveram seu patrimônio apreendido. Carros de luxo, iates, casas, dinheiro e também arte. Bobos eles não são. E comprar arte de nomes conhecidos é sempre um bom investimento. Aconteceu que foram presos e as obras foram colocadas para apreciação do público brasileiro. Quem de fato pagou pelas obras.

entrada-MON-Museu-Oscar-Niemeyer-Curitba

Entrada do MON. As famosas curvas da arquitetura de Niemeyer.

Estão lá obras maravilhosas de Vik Muniz, Di Cavalcanti, Iberê Camargo, Claudio Tozzi, Amilcar de Castro e Carlos Vergara, só para citar alguns. A exposição no MON de Curitiba vai até novembro de 2015.

esculturas-MON-Niemeyer

Exposição de acervo permanente do MON.

A parte complicada para nós foi chegar ao MON. Acontece que você tem o ônibus das estações Tubo, que funcionam muito bem, mas para ir do Shopping Estação ao Museu Oscar Niemeyer, precisávamos pegar um ônibus comum, que não passava nos Tubos. O detalhe e dificuldade para o turista é que nestes ônibus a única forma de pagamento é o cartão do ônibus. Não se paga em dinheiro, não há cobrador e o motorista não pega dinheiro. E quem ajuda o turista?

lateral-MON-Museu-Oscar-Niemeyer-Curitba

Vista lateral do Museu.

Perguntando depois, soubemos que é necessário solicitar o cartão num posto da prefeitura de Curitiba. Para nós, e para a maioria dos turistas, fica inviável. Fica o apela à Prefeitura de Curitiba para facilitar a compra de cartão. Que tal a opção de pré-pago, que pode ser comprado em qualquer banca de jornal?

embaixo-do-olho-MON-Museu-Oscar-Niemeyer-Curitba

Estamos bem embaixo do OLHO. Imagine o tamanho que tem este lugar.

Aconteceu que uma passageira que tinha cartão pagou nossa passagem! Era domingo, o valor da passagem em Curitiba fica reduzido à metade. E vejam a hospitalidade do povo! Fomos muito bem recebidos desde nossa chegada.

maquete-Mon-Niemeyer

Maquete do Museu Oscar Niemeyer de Curitiba.

Aproveitando a maquete anterior, que é do MON, há uma área de exposição toda sobre outros trabalhos de Niemeyer. Você que visita A Bússola Quebrada, deve ter visto os trabalhos do arquiteto em nosso post sobre Niterói.

maquete-niemeyer

Por falar em obras de Niemeyer, nessa nossa viagem, visitamos o Museu de Arte Moderna de Niterói.

Há muito a ver no MON. Além das áreas maiores do museu, que somam pelo menos seis exposições diferentes, chegando a doze, com todo aquele espaço, e ainda é possível subir no OLHO, de escada ou elevador. O ambiente está sendo reformado, mas se entendi bem, deve servir como auditório.

No dia em que estivemos lá, o clima não ajudou muito nas imagens externas. Chovia. Ficamos dentro do MON. Felizmente, a Karina esteve lá em outra ocasião e tem ótimas imagens.

MON-esculturas-curitiba

Algumas esculturas da área externa do MON.

Experiência Nova

Voltando do MON, nossa próxima escala era pegar as mochilas que estavam no guarda-volumes da Rodoferroviária e procurar o lugar para passar a noite. Fomos novamente acolhidos pela receptividade local e dormimos no sofá do Matheus. Um cara sensacional que abriu as portas da casa dele para nós via Couchsurfing e foi nos buscar de carro na rodoviária.

O Matheus é o vocalista da banda Eletrocosmo. É ouvir e gostar do som!

Tenho que perguntar ao Matheus a marca do sofá. O mais confortável em que já dormi. O dia que a Karina me mandar dormir no sofá, não vou passar aperto. Valeu, Matheus!

No dia seguinte, segunda-feira, fomos conhecer melhor Curitiba e passamos em lugares bem legais, como o Jardim Botânico de Curitiba – este vai ter um post especial – fizemos refeições Mercado Municipal de Curitiba, agora bem mais lotado que no domingo, visitamos um pouco do Centro de Curitiba, passamos várias vezes pelo Passeio Público e Memorial Árabe, e seguimos uma longa caminhada até a Ópera de Arame e o Parque Tanguá.

Sobre os parques de Curitiba, há muito o que falar. A cidade tem uma enorme área verde. Então, vamos ter que falar sobre tudo isso semana que vem, sem falta. Hoje vamos falar de uma parte do que vimos. O Centro de Curitiba.

Centro Histórico de Curitiba
centro-historico-curitiba

Centro Histórico de Curitiba.

O Centro Histórico de Curitiba tem muitas atrações. O Passeio Público, a Praça Tiradentes, a Catedral, o Marco Zero, o Largo da Ordem e claro, alguns bons bares, afinal, precisa.

catedral-praca-tiradentes-curitiba

Catedral de Curitiba e Praça Tiradentes.

Passamos várias vezes pelo Centro Histórico de Curitiba. Em uma dessas vezes, pude fotografar o Largo da Ordem, que além de preservar os casarões do tempo do brasil Império, também abriga a Feira do Largo da Ordem, que acontece todos os domingos.

Um projeto bem legal de revitalização do centro de Curitiba que seria muito bem vindo em várias cidades grandes.

Largo-da-Ordem-Curitiba

Largo da Ordem

A Feira do Largo da Ordem oferece além de frutas, verduras e legumes, artesanato, bebidas, opções de comida pronta, artesanato, roupas, utensílios, bijuterias e lembranças da cidade. Um passeio bem legal. Pena que chegamos no domingo, quase meio dia, estava chovendo… Tivemos sorte de ainda pegar o Mercado Municipal aberto.

painel-centro-curitiba

Painel no Centro de Curitiba. A arte enfeitando a cidade.

A Karina teve a oportunidade de visitar o Largo da Ordem com mais calma e descobriu o Bar e Restaurante do Alemão. Ponto de encontro quase obrigatório para depois do expediente.

bar-do-alemao-Curitiba

Bar do Alemão, no Largo da Ordem. Alguma dúvida sobre a nacionalidade do dono?

Memorial Árabe
Curitiba-Memorial-Arabe

A entrada alta e arqueada, as escritas árabes, o uso de matemática e geometria são alguns dos conceitos árabes utilizados neste monumento em homenagem aos povos do oriente-médio.

Como o Memorial Árabe fica na região central de Curitiba, entre a Rodoferroviária e o Centro Antigo, acabamos por passar várias vezes por ele em nossos caminhos.

O prédio é pequeno, mas serve como uma espécie de biblioteca para informar o visitante sobre a cultura árabe, a história dos povos, a riqueza que há nestes povos na matemática e nas artes.

Memorial Arabe Curitiba

Local: Praça Gibran Khalil Gibran – Um monumento à Paz e entendimento entre os povos.

O nome escolhido para o local do Memorial Árabe foi Praça Gibran Khalil Gibran, nome de poeta, ensaísta, poeta, filósofo, pintor, conferencista libanês, que deixou um legado de textos de beleza e profundidade, falando de temas espirituais, sabedoria, convivência, civilidade, paz e entendimento entre os povos. O Memorial Árabe é um monumento de união e fraternidade.

Passeio Público

Área na região central de Curitiba, com 70 mil m² de área. Foi o primeiro zoológico de Curitiba, mas hoje é um parque com alguns animais e aquário.

É considerado um dos mais importantes símbolos da capital paranaense por ter sido local dos poderes do estado até sua emancipação. Quando era uma província, a sede administrativa ficava neste local.

Passeio-Publico-Curitiba

O Passeio Público de Curitba – Local de história e importante área verde da capital paranaense.

Para quem gosta de aulas de história o de viver a história, Curitiba tem um acervo muito rico. Sem gastar um centavo você saberá de episódios épicos, verá prédios antigos com aparência de recém-construídos e se perguntar a algum morador, saberá de todos os detalhes.

paco-da-liberdade-curitiba

Paço da Liberdade

Centro Cívico

Centro Cívico é o nome do bairro em que está a Prefeitura de Curitiba. É também no Centro Cívico que ficam os prédios das centrais administrativas da cidade.

O próprio Museu Oscar Niemeyer está no Centro Cívico. O bairro é bem servido de transporte, tendo várias estações tubo e ônibus comuns, inclusive muitos expressos. Os ônibus vermelhos de Curitiba.

O nome do prédio em que fica a prefeitura é Palácio do Iguaçu. Abaixo, você vê a fachada do Palácio 29 de Março, sede do poder executivo de Curitiba.

29demarco-Curitiba

Palácio 29 de Março – Sede do Poder Executivo.

Mas passamos rápido pelo Centro Cívico. Nosso destino era mais além, num lugar que tem que ver para entender. O nome é Ópera de Arame.

Aqui tivemos uma dificuldade. O ônibus turístico vai até a Ópera de Arame e além. Há um ônibus comum que também vai aos locais mais distantes, mas os ônibus tubo deixam o visitante bem longe do lugar. E os ônibus comuns também não chegavam onde queríamos ir. Foi uma longa caminhada até o Ópera de Arame. Mas há muitas coisas bonitas para ver pelo caminho. E uma que me chamou muito a atenção foi uma fábrica de vidros. Na vitrine, vários baleiros de loja de doces, novos, brilhantes e de tampas coloridas. Sei de muita criança hipnotizada e com olhos brilhantes vendo o baleiro girar.

baleiros

Quem lembra dos baleiros nas docerias e botequins?

Alguém lembra do comercial da bala de leite Kids? Olha ele aqui:

Ópera de Arame
opera-de-arame-entrada

Entrada da Ópera de Arame

A Karina falou muito desse lugar. Mas só entendi quando vi.

opera-de-arame-ponte

A ponte para a Ópera de Arame

A arquitetura é excepcional. Design puro. Aço, cores, vidro, espaço. E tudo construído sobre água. Isso iluminado durante a noite deve ser um show. Uma enorme sala para teatro e música, passarelas suspensas e a vista ao redor é de mata preservada.

opera-de-arame-pedreira

Lateral da Ópera de Arame e a Pedreira. Estava fechada para o público neste dia, mas abre em dias de show.

A Ópera de Arame estava com áreas em reforma, então, o Café que havia no local, não estava funcionando. Pude captar boas imagens, mas a Karina esteve lá em outra ocasião e foi a lugares que não pudemos ir desta vez.

opera-de-arame-embaixo

A Ópera de Arame de um ponto de vista que só a Karina viu.

Atrás da Ópera de Arame, a Pedreira Paulo Leminski, que já foi extrativista, agora é local para shows. Isso é que é saber aproveitar espaços! Mais um motivo de Curitiba ser apontada por seu design.

opera-de-arame-palco-auditorio

O auditório e o palco da  Ópera de Arame.

Ainda falta falar de alguns lugares que fomos, como os parques e o Jardim Botânico de Curitiba. Nos próximos posts, contaremos tudo que sabemos. Com fotos!!

Esteve em Curitiba e foi a lugares em que não fomos? Conte para nós! Escreva! Mande fotos! Mora em Curitiba e tem curiosidades para contar? Escreva para nós!

Acompanhe nossas viagens e conte os lugares em que você já esteve. Tem histórias de viagem? Pode escrever. Vamos viajar juntos!

Dicas de Viagem:
  • Dias especiais do MON
  • Domingo + Arte: entrada gratuita no primeiro domingo de cada mês.
  • Quinta + MON: primeira quinta-feira de cada mês, horário de funcionamento estendido, das 10h às 20 horas, com entrada gratuita a partir das 18h.
  • Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico, Curitiba, PR.
  • Memorial Árabe:
    Praça Gibran Khalil Gibran
  • Rua Luiz Leão esquina com Rua João Gualberto.
  • Ônibus Linha Turismo: Primeiro horário: 09h52 Último horário: 18h22
  • Linhas de ônibus: Expresso (vermelho): Estação-Tubo Passeio Público (Santa Cândida-Capão Raso). Circular Centro (branco): sentido anti-horário.
  • http://www.guiaturismocuritiba.com/2011/06/memorial-arabe-de-curitiba.html
  • Para chegar ao Ópera de Arame, descer no Terminal Cabral e seguir pela Av. João Gava.
Anúncios