Itanhaém

Praia do sonho, praia dos pescadores, cama de Anchieta, convento no alto do morro e centro histórico preservado são algumas das atrações de Itanhaém. Estância balneária e cheia de lindas praias, a cidade foi fundada pelo vulto histórico Martim Afonso de Sousa e foi lar do famoso Padre Anchieta. Vem conhecer um pouco de Itanhaém mais viajando com a gente!

martim-afonso-de-sousa-itanhaem-a-bussola-quebrada

Martim Afonso de Sousa, fundador de Itanhaém.

Itanhaém é a segunda cidade mais antiga do Brasil, perdendo apenas para São Vicente. Em dialeto Tupi, Itanhaém significa algo como “Pedra que Canta”, por causa das muitas pedras escavadas pela erosão constante das águas do mar e o som que as ondas fazem ao bater nas rochas.

As origens da cidade fazem referência a várias datas, sendo a mais aceita de 22 de abril de 1532, e a vila nasceu aos pés do Morro do Itaguaçu, que abriga o Convento Nossa Senhora da Conceição, bem no centro histórico da cidade. O mapa mais antigo a demarcar o município, porém, é de 1597.

praca-matriz-itanhaem-a-bussola-quebrada

Centro Histórico de Itanhaém – Praça Dr. Carlos Botelho.

Como toda cidade precisa ter, o Centro Histórico de Itanhaém oferece um coreto, uma igreja matriz, neste caso a Igreja Matriz de Sant’Anna, lojas, bares, restaurantes e sorveterias, como é o costume das cidades litorâneas, especialmente no verão brasileiro.

Para quem quiser fazer boas fotos, o local é a Praça Dr. Carlos Botelho. A localização do povoado era pensando em estratégia e segurança. Em caso de ataques de índios, os colonos subiam para o convento no alto do morro e de lá poderiam defender suas terras e casas.

convento-nossa-senhora-da-conceicao-itanhaem-a-bussola-quebrada

Convento Nossa Senhora da Conceição, no Morro do Itaguaçu.

A Câmara e a Cadeia

Uma coisa bem divertida dos antigos costumes era que as Câmaras de Vereadores antigamente abrigavam a sede do governo municipal e também, normalmente nos porões, a cadeia. Vimos isso em Mariana, e fica inevitável pensar como esta prática seria útil nos dias de hoje. Descoberta uma corrupção, o político nem precisa deixar o local de trabalho, basta descer alguns degraus.

camara-cadeia-itanhaem-a-bussola-quebrada

Câmara Municipal. E Cadeia. Combinação mais que perfeita.

A Igreja Matriz de Sant’Anna

igreja-matriz-de-santanna-itanhaem-a-bussola-quebrada

A Igreja Matriz de Sant’Anna.

Santana é abreviação de Santa Ana, na mitologia católica, mãe de Maria e avó de Jesus. Com o tempo o nome foi mudando um pouquinho, passando por Sant’Anna. E a igrejinha, bem visível na praça, recebeu esta santa como padroeira.

Outro costume antigo, especialmente em cidades fortificadas como Itanhaém, é que a igreja poderia também ser a cadeia. E quem visita Itanhaém e verifica o muro lateral da Igreja Matriz vê a placa com a inscrição de que o prédio, de parede construída de pedras serviu como forte para defesa contra os índios e também de prisão para bandidos, desertores e contrabandistas.

lateral-igreja-matriz-de-santanna-itanhaem-a-bussola-quebrada

Lateral da A Igreja Matriz de Sant’Anna.

Figuras Famosas

Fundada por Martim Afonso de Sousa, famoso navegante várias vezes citado em livros de história, Itanhaém conta ainda com moradores muito ilustres. Foi nomeada Vila Conceição de Itanhaém pelo Capitão-Mor Francisco de Morais, foi abrigo para o navegador alemão Hans Staden, que naufragou no litoral brasileiro e nadou até a cidade, e teve índios catequisados pelo Padre José de Anchieta, que ganhou sua estátua próxima ao convento e bem em frente à Igreja Matriz.

anchieta-igreja-matriz-santanna-itanhaem-a-bussola-quebrada

Padre Anchieta em frente à A Igreja Matriz de Sant’Anna.

Para quem gosta de histórias de bandeirantes e desbravadores, foi de Itanhaém que saíram as Bandeiras que seguiram para São Paulo, capital, passando por lugares como Santana de Parnaíba e de lá seguindo para Minas Gerais e tantas cidades de minas de ouro e pedras preciosas.

Centro Histórico

centro-historico-itanhaem-a-bussola-quebrada

A arquitetura restaurada do Centro Histórico de Itanhaém.

Casinhas coloridas preservadas com arquitetura do século dezenove, algumas do século dezoito, restaurantes, bancos, comércio, bares, calçadão, festas e até um presépio ao final do ano fazem decoração ao Convento de Nossa Senhora da Conceição e à Igreja Matriz de Sant’Anna. E como Itanhaém é uma cidade histórica, é importante ter sempre eventos, shows, teatro, música e até o Espaço Gabinete de Leitura, fundado em 1888 para ajudar a combater os altos índices de analfabetismo.

presepio-itanhaem-a-bussola-quebrada

Presépio nas comemorações do Natal em Itanhaém, na Praça da Matriz.

Uma coisa legal é que Itanhaém tem programação para feriados, como o espaço cultural “Pontos MIS”, que exibe filmes no Centro Histórico e eventos durante o ano todo.

O Rio Itanhaém

Foz do Rio Itanhaém, mais ao sul da cidade, o município é conhecido por seus muitos pescadores, alguns esportistas, outros de fim de semana, mas há no local uma tradição de pescadores profissionais, que sobrevivem da pesca de várias espécies marinhas e inclusive de peixes de água doce ou siris e caranguejos, vindos do mar ou do mangue.

estatua-pescador-zeca-poitena-itanhaem-a-bussola-quebrada

Estátua de Zeca Poitena, às margens do Rio Itanhaém.

Estão no calçadão ao lado do Rio Itanhaém as mais famosas estátuas de pescadores da cidade, como a homenagem a Zeca Poitena, que li recentemente, está sendo restaurada após sofrer vandalismo.

Uma coisa triste do povo brasileiro é não ter respeito ou conhecimento por sua história. Isso nos empobrece e ameaça nosso futuro.

O Rio Itanhaém é navegável e limpo, sendo bom para banho, porque tem águas tranquilas. Atrás da estátua do pescador Zeca Poitena, está o Iate Club de Itanhaém. E quem seguir pelo calçadão, além dos corredores, verá ciclistas e uma infinidade de pescadores, uns profissionais, outros de subsistência, e os aposentados, que fazem a pesca sua atividade diária.

pesca-rio-itanhaem-a-bussola-quebrada

A foz do Rio Itanhaém – Águas tranquilas e limpas.

Siga para o outro lado do calçadão e conheça a feira de artesanato de Itanhaém.

As Praias

praia-quiosque-itanhaem-a-bussola-quebrada

Quiosques na praia de Cibratel – caros ou em desuso.

Como instância balneária, Itanhaém investiu por muito tempo nas acomodações para turistas, como quiosques à beira mar, avenidas amplas e passeios turísticos guiados. Nem todas as atrações deram certo, mas o que seria um fracasso acabou por se tornar uma boa solução para o transporte público. A ideia foi aproveitar os “trenzinhos” para levar visitantes, com vagões abertos, puxados por trator, como ônibus panorâmico para todos os moradores e turistas. A ideia deu tão certo que o “trenzinho” acabou se tornando uma característica de Itanhaém.

Já os quiosques, parece que foram super-dimensionados. Quem segue pela Avenida Governador Mario Covas Júnior verá enormes quiosques redondos a menos de um quilômetro um do outro. São grandes, são muitos, estão muito próximos e são muito caros.

praia-gaivotas-itanhaem-a-bussola-quebrada

Praia de Cibratel. Águas calmas e gaivotas.

Por ser uma Estância Balneária, os administradores apostaram na prática do “Construa e eles virão”. Um investimento arriscado de construir uma estrutura de atendimento a turistas esperando muito mais visitantes do que de fato Itanhaém tem. O resultado ruim foi que com quiosques demais e turistas de menos, muitos destes estabelecimentos faliram, e os que ainda não quebraram cobram preços altíssimos dos poucos clientes. Por isso, lamento dizer, mas fuja dos quiosques. Eles são muito caros.

Passei vários verões de minha infância em Itanhaém. E das muitas praias do município, uma das mais famosas é a Praia do Pescador, de águas mais frias e com feira de pescados diariamente.

Os pescadores vendem seus pescados diretamente aos consumidores.

gaivotas-praia-itanhaem-a-bussola-quebrada

Pode entrar sem medo. O chão é bem plano e sem buracos.

A Praia do Sonho, outra praia famosa está separada da Praia do Pescador por um amontoado de pedras, aquelas que deram nome a Itanhaém, onde o visitante poderá achar a “Cama de Anchieta”, formação rochosa natural, esculpida pelas águas do mar e que realmente parece uma cama de casal, com laterais e o leito reto.

Do outro lado destas pedras, outra famosa praia de Itanhaém, a Praia do Sonho, com águas mais quentes, ideais para o banho de mar.

corujas-itanhaem-a-bussola-quebrada

Ilustres moradores da praia de Cibratel.

Ao lado destas pedras que separam as duas praias, o visitante verá a estátua das “Mulheres de Areia”, estátua construída para cenário de uma antiga novela que acabou se tornando atração turística de Itanhaém.

Claro que dá para aproveitar a praia mesmo assim! As praias mais ao sul são afastadas, com colônias de férias e casas grandes em um bairro planejado chamado Cibratel. As ondas são constantes mas tranquilas, gentis com os mais velhos e sem perigo para as crianças.

cachorro-praia-itanhaem-a-bussola-quebradaDia tranquilo. O surfista na água, o cão na areia.

Mais Atrações

Itanhaém também tem a maior plataforma marinha para pesca do Brasil e o Poço das Antas, famoso parque com cachoeiras a cinco quilômetros do centro da cidade. Mas são lugares que vão ficar para uma outra ocasião. Ou você pode visitar e nos contar o que viu por lá!

praia-deserta-itanhaem-a-bussola-quebrada

Lembrou de algum filme de ilha deserta?

Dicas de Viagem

  • Itanhaém é cortada pela Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, que corta todo o litoral paulista. Siga para o sul pela SP 101 ou vá para o norte pela SP 55. Itanhaém está no encontro das duas estradas.

 

Anúncios