Um giro na Trafalgar Square

Esculturas ao ar livre numa praça cheia de adornos e chafarizes. Leões, golfinhos, sereias e tritões enfeitam o centro de Londres e o grande espaço aberto da Trafalgar Square. Saiba mais sobre os monumentos e sobre um dos cartões de visita de Londres. Conheça a Trafalgar Square.

saint-martin-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

A Igreja de Saint Martin, na Trafalgar Square.

Depois de visitar a Igreja de Saint Martin e a National Portrait Gallery, o que mais um visitante deve fazer senão conhecer um pouco mais sobre a Trafalgar Square?

A Coluna de Nelson

obelisco-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

A Coluna de Nelson, com seus 52 metros de altura.

E lá fui eu, sentar nos degraus em frente à National Portrait Gallery, olhando para as costas do Almirante Horatio Nelson. Nem todo mundo acha legal essa ideia de homenagear militares, mas o caso é que um ano depois da construção da National Portrait Gallery, a Coluna de Nelson foi construída para homenagear, em 1839, um famoso almirante, herói das Guerras Napoleônicas.

escadarias-National-Portrait-Gallery-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

Escadarias em frente à National Portrait Gallery, na Trafalgar Square.

A Coluna de Nelson foi construída em granito, em estilo coríntio e com 4 leões de bronze rodeando a coluna, que tem no total, 52 metros de altura. Soube de uma fofoca de que eram para ser originalmente 62 metros, mas parece que a coluna ficava balançando, e resolveram diminuir. Ok, o corte de 10 metros no projeto original foi para dar mais estabilidade.

coluna-de-nelson-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

A Coluna de Nelson e os prédios centenários de Londres ao entardecer.

A vista da Trafalgar Square

A Trafalgar Square começou seu projeto em 1820, quando o príncipe regente Jorge IV achou por bem transformar uma área de estábulos em um grande local aberto para cultura e em homenagem a feitos heroicos. A praça começou nos anos 1820, seguida pela National Portrait Gallery em 1838 e finalizada em 1839 com a Coluna de Nelson.

Apesar de homenagear soldados e batalhas, o objetivo da Trafalgar Square hoje é celebrar a cultura e a paz. Tanto que pessoas de todas as nacionalidades se encontram aqui para ver as esculturas de golfinhos nadando com sereias e tritões, os chafarizes, a vista da galeria de arte, e, com alguma sorte, poder sentar nas escadarias em frente a galeria e ver os prédios de dois ou três séculos, pensar em quanta coisa aconteceu ali e o quanto aquelas paredes e telhados testemunharam de histórias.

National-Portrait-Gallery-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

A entrada da National Portrait Gallery, na Trafalgar Square.

Bem ao lado da Trafalgar Square está a embaixada do Brasil em Londres. Cockspur Street, 14-16. Caso sinta falta de algo no Brasil, você já sabe onde procurar ajuda. Claro, é sempre bom olhar antes no site do Itamaraty. Vou te deixar o link nas Dicas de Viagem.

Embaixada-do-Brasil-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

Embaixada do Brasil na Trafalgar Square.

Ao visitar Londres, você vai achar que eles resolveram todos os problemas sociais. Claro, a impressão não é a mais verdadeira, mas você verá coisas como as que eu vi. Por causa de leis muito duras no passado, ao andar por pelas ruas de Londres será fácil ver objetos perdidos colocados em locais visíveis, para serem encontrados pelos donos. VI isso em vários lugares, e na Trafalgar Square pude ver um sapatinho de bebê colocado cuidadosamente em cima de um cone de trânsito, fixo, feito de metal, para que o dono pudesse ver e calçar novamente o bebê.

chafariz-fonte-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

Chafarizes, fontes, sereias e golfinhos. Leões e cavalos assustadores. As esculturas da Trafalgar Square.

Dia ensolarado, tarde de primavera, pessoas andando apressadas, voltando para casa, e uma banda tocava sucessos de rock e um pouquinho de folk bem em frente ao National Portrait Gallery. E claro, como em toda grande cidade, tem sempre um bêbado que vira pop star e com sua fantástica guitarra invisível sai solando os mais alucinantes riffs.

banda-bebado-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

Bêbado bom mesmo é aquele que sabe tocar guitarra, cantar, dançar e bater palma ao mesmo tempo.

Esculturas da Trafalgar Square

As esculturas da Trafalgar Square formam um conjunto que vale muito a visita. Além da Coluna de Nelson e dos leões, o visitante verá chafarizes e fontes artificiais, enfeitadas com estátuas de golfinhos, ora com sereias, ora com tritões, e poderá ver a quantidade de moedas no fundo da fonte. Uma mania que, segundo dizem as lendas, começou em Roma, com a Fontana de Trevi e se espalhou pelo mundo. Agora, se tem água, se tem chafariz, tem sempre um que joga uma moeda.

moedas-fonte-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

Precisando de uma moedinha?

Outra escultura que acaba chamando a atenção na Trafalgar Square é a de um cavalo esquelético, com um letreiro de led em forma de fita de laço, que me lembrou o símbolo do infinito. A carcaça, ou cavalo morto, ou esqueleto de cavalo, acaba destoando de tudo que é fofo e belo ao redor. Golfinhos e pessoas fortes, água, heróis, leões grandes e uma galeria de retratos, e lá está o “Gift Horse”.

golfinho-sereia-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

Sereias e golfinhos. E um enorme obelisco ao fundo.

A mim lembrou o cavalo do Apocalipse, montado pela Morte em pessoa. Como a peça está sem seu cavaleiro, penso que a Morte deve estar em algum pub ao redor da praça. Mas falando sério, o nome da estátua, “Cavalo de Presente”, ou, numa tradução mais poética, “Cavalo Dado”, foi feita pelo artista alemão Hans Haacke com a intenção de representar as relações entre poder, dinheiro e a história.

estatua-cavalo-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

O destoante “Gift Horse”. O cavalo dado. Difícil de entender rapidamente.

O Símbolo do infinito, como uma fita, passa os dados do dia da Bolsa de Valores de Londres. E a ideia é que o cavalo está ali, num pedestal temporário, para lembrar que o projeto original da Trafalgar Square era que ali haveria a estátua do Rei Jorge IV em seu cavalo.

Um ponto extra da escultura é que o pilar onde o Gift Horse está é reservado a peças temporárias. O tempo passa rápido. A história se faz de instantes, o dinheiro e o poder acabam. A arte também é feita para fazer as pessoas pensarem.

golfinho-estatua-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

Tritões e golfinhos na fonte da Trafalgar Square.

O Metrô para a Trafalgar Square

O local, por ser região central de Londres, está muito bem servido de transporte público. Basta ver que estações de Tube, ou Underground estão ao redor da praça. Você pode chegar à Trafalgar Square pelas estações de Embankment, bem próxima ao rio Tâmisa, Leicester Square, há alguns quarteirões de distância e a famosa Piccadilly Circus, no bairro do Piccadilly. Tudo vai depender de quantas estações você vai percorrer, quantas trocas fará e quanto pode gastar. Todo cuidado aí. O Metrô, Underground ou Tube de Londres é muito eficiente, mas nunca é demais avisar que é caro.

mural-charing-cross-trafalgar-square-a-bussola-quebrada

Painel na plataforma da Charing Cross, a estação de Underground é bem em frente à Trafalgar Square.

 


Dicas de Viagem:

Saiba mais sobre a Coluna de Nelson https://pt.wikipedia.org/wiki/Coluna_de_Nelson

Descubra tudo sobre a Trafalgar Square https://pt.wikipedia.org/wiki/Trafalgar_Square

Quer saber mais sobre a National Portrait Gallery? Visite nosso post – http://wp.me/p4YEZA-1jn

Caso você precise, aqui está o site do Itamaraty http://www.itamaraty.gov.br/

Veja aqui um mapa para a Trafalgar Square – https://www.google.com.br/maps/@51.5069643,-0.1288805,16z

 

Anúncios