Quem tem medo de viagem de avião?

Aerofobia é o nome que se dá para o medo excessivo de viajar de avião. O medo que paralisa a pessoa e a impede de fazer coisas de que gosta, como viajar. E como a gente adora viajar, vamos dar umas dicas de como não deixar que medo nenhum te atrapalhe. Relaxe na poltrona e aprecie o passeio sem medo.

Voar pode ser um prazer. Basta você vencer o medo.

Voar pode ser um prazer. Basta você vencer o medo.

Viagem de avião costuma ser a preferida de quem não quer passar horas dentro de um transporte coletivo. Já foi a queridinha das socialites, já foi glamorosa. Hoje só impressiona quem for muito simplório, de tão banal que ficou. Não é a mais barata, mas já faz tempo que se popularizou e ficou acessível para a maioria da população brasileira. E sempre tem parcelamento, desconto, horários e dias com preço mais em conta. Então, planeje sua viagem e vamos voar!

Mas acontece que ficou mais complicado que isso. Parece que tem uma parcela da população brasileira que morre de medo de voar.

Veja toda essa gente viajando tranquila. Não há motivo para medo.

Veja toda essa gente viajando tranquila. Não há motivo para medo.

Aerofobia

Aerofobia – o medo de voar, ou o medo de viajar de avião. Este novo pânico já tem até nome, e parece que afeta quase metade da população brasileira. Coisa de 40%. Em alguns casos, virou caso de médico.

E os sintomas são os comuns em todo o medo excessivo:

Começa com aquela ansiedade, a pressa de fazer não sei o quê;

Muda para o frio na barriga, como quem está subindo com o trenzinho, mas sabe que está quase para descer a ladeira da montanha russa;

O próximo sintoma é ainda mais desagradável. A respiração acelera e logo vem a falta de ar, respiração ofegante de quem correu a maratona;

A temperatura do corpo muda. Suor frio, mãos geladas, sensação de desconforto nos pés, que também transpiram;

Alguns tremem, outros se seguram, mas há quem perca o controle físico. Já vi gente chorando.

Passou por algo disso ou isso tudo? Caro leitor, querida leitora, você tem aerofobia.

Rezas, benzimento, fechar os olhos. Tudo para vencer o medo de voar.

Rezas, benzimento, fechar os olhos. Tudo para vencer o medo de voar.

Medo é o seu instinto de preservação. Quer dizer que há algum perigo. Algumas pessoas exageram, mas quando é uma fobia, nem sempre significa que o perigo é real.

Alta ansiedade é o medo de lugares altos. Você está olhando pela janela do apartamento, mas morre de medo de cair, tem vertigem e se apavora.

Aerofobia é o medo de viajar de avião. De sentar na poltrona macia, de olhar pela janelinha baixa, que quase não deixa ver nada, de fazer uma foto das nuvens com o celular, de ouvir o ronco das turbinas, de ver ou sentir aquele bicho grande que é o avião sair do chão e se equilibrar no vazio do céu. Sem rede de proteção lá em baixo e sem paraquedas.

Lembro de uma vez que viajava a trabalho para Joinville, em Santa Catarina, e sentei ao lado de um sujeito muito católico, daqueles que usam o crucifixo pendurado no pescoço. Ele sentado de um lado do corredor, eu do outro. Ambos sentados na janelinha.

Não deixe seu medo de voar te impedir de viver.

Não deixe seu medo de voar te impedir de viver.

Erro um do garoto: Se tem tanto medo de voar, por que sentou na janela? Senta no corredor! Pede uma refrigerante, uma água com açúcar. Lê uma revista.

O tempo de antes de decolar, de após decolar e de aterrissar, foi um tal desse sujeito beijar o crucifixo, se benzer e rezar, que começou a me causar alguma agonia. Era uma coisa compulsiva, veloz, quase desesperada. Fiquei atento ao coroinha e nem reparei o avião decolar. Notei sim que o moço apavorado aos poucos foi diminuindo a velocidade dos beijos na pequena cruz, aos poucos foi se benzendo menos, aos pouquinhos foi balançando menos a cabeça para frente, como se dissesse ‘sim’ para tudo, até que finalmente parou de murmurar as rezas, se acalmou e dormiu. Sim, dormiu. Como quem trabalhou três dias seguidos. E permaneceu assim até acordar, com a mesma cara pálida de medo, quando o piloto disse: “Atenção tripulação, preparar para o pouso.” E a sequência de beija-benze-reza recomeçou.

Medo excessivo é fobia. Medo de viajar de avião é aerofobia.

Medo excessivo é fobia. Medo de viajar de avião é aerofobia.

Ele, com medo de voar. Eu, com medo de ele ser um maníaco suicida e fazer alguma loucura dentro do voo. Passou. Deu tudo certo.

Daí ficou uma dica para mim. Olhar para a janela é melhor do que olhar para os outros.

Mas, para quem tem medo, a dica é pegar um lugar no corredor e tentar se distrair.

Outras dicas podem ser:

Não assista ao filme “Vivos”. É sobre um avião que cai nos Andes nos anos 1960 e os sobreviventes têm que comer a carne dos mortos para sobreviver.

Não assista "Vivos" se você tiver medo de voar.

Não assista “Vivos” se você tiver medo de voar.

Aprendi com minha finada vovozinha a vencer situações de medo.

Ela tinha medo de tudo. Tudo era perigoso. Tudo era um terror. Não dormia à noite ouvindo barulhos pela casa. Toda alegria ou diversão era perigosa. Todo bom momento da vida de alguém era punido com uma tragédia. Resolvi não dar mais importância ao medo.

Então, se você for viajar de avião, esqueça os filmes de tragédia, esqueça os noticiários, não pesquise sobre estatísticas de acidente, não pense nisso. Isso é sabotagem. Relaxe e aproveite o passeio.

Relaxe. Leia uma revista, um livro. A viagem vai ser mais rápida do que você pensa.

Relaxe. Leia uma revista, um livro. A viagem vai ser mais rápida do que você pensa.

Outra dica de funcionários de companhias aéreas e pilotos é uma refeição leve, para evitar mal estar. Uma dor de estômago pode dar a impressão errada de que há algum perigo. Uma coisa leva à outra e daqui a pouco você está em pânico. E com a barriga doendo. Aproveite e tome um chá para acalmar.

Viajar com fome também não é legal. Só vai aumentar seu desconforto e ansiedade.

Rir é o melhor remédio. Comédias, piadas, não as que falam de aviões caindo ou de ilhas desertas, ok? Mas leve algo que você sabe que te diverte, como jogos, leitura, um filme bobo e engraçado. Tente esfriar a cabeça.

Apertem os cintos, o piloto sumiu - Sucesso besteirol dos anos 1980.

Apertem os cintos, o piloto sumiu – Sucesso besteirol dos anos 1980.

E claro, se o medo for maior que sua capacidade de lidar com ele, pode avisar a alguém da tripulação. Diga bem claramente que você tem aerofobia e precisa de bons conselhos, de ajuda mesmo. Acredite, essas pessoas cuidam de passageiros com este problema todos os dias. Você não vai incomodar ninguém, e ninguém vai rir de você.

O importante mesmo é procurar um especialista assim que voltar para casa. Fingir que o problema não existe é a maneira mais eficiente de fazer com que a fobia volte mais forte. E você não vai querer deixar de viajar, vai?

Cuide bem de você e faça uma boa viagem!

Curta a música “Medo de Avião” do Belchior e aproveite pra relaxar. 🙂

Anúncios