Liverpool – A cidade dos Beatles

A famosa Liverpool tem hotéis com estátuas dos Beatles, ruas com estátuas dos Beatles, Museu dos Beatles, barcos envelopados com capas de discos dos Beatles, shoppings para todos os lados, uma rádio que se parece com um disco voador e um estacionamento para barcos dentro de um shopping. Venha ver a modernidade e a tradição em Liverpool.

hotel-beatles-liverpool-a-bussola-quebrada

O Hotel com estátuas dos Beatles por toda a fachada.

Fim de semana em Londres, acordar cedo de novo e seguir bem cedinho para o trem. Nosso destino é Liverpool para ver os Beatles.

captain-matthew-flinders-a-bussola-quebrada-liverpool

Vamos pegar o trem para Liverpool em King’s Cross. E o Capitão Matthew Flinders está traçando o caminho.

E mais que ver os Beatles, vamos conhecer o que for possível do turismo, das atrações da cultura e o que mais aparecer! E segue de trem de Londres para Liverpool. Sim de trem. A distância não é grande. Pouco mais de duzentos quilômetros. O valor também não é tão alto. E compensa mais ir de trem. O ônibus é mais caro e demora mais. Levamos pouco mais de duas horas. É metade do caminho entre São Paulo e Rio de Janeiro. E Liverpool está bem para o norte da Inglaterra, à beira mar.

lambanana-liverpool-a-bussola-quebrada

A Lambanana, Lamb – carneiro, com Banana. Uma espécie de mascote local. Há vários espalhados pela cidade, numa iniciativa semelhante ao Cow Parade.

Já faz tempo que digo como este nosso Brasil poderia ter se desenvolvido se tivéssemos a mentalidade inglesa, ou europeia, de ter trens para todos os lados. Mas mal tem para carga, vai ter para passageiros?

mersey-ferries-liverpool-a-bussola-quebrada

Sede do Mersey Ferries, na Zona Portuária de Liverpool.

E que trem silencioso. Nada daquele chacoalha e treme, tão comum nos trilhos brasileiros. Nada de paradas bruscas ou saídas barulhentas. Nem o apito alto os trens têm mais. E nada de entrar por último. As portas se fecham e o trem parte. Aquela despedida romântica dos filmes ficou para trás. Mas ainda tive tempo de fotografar um passageiro gordinho, correndo para entrar no trem em Londres. Ele tinha bigode e um sorriso de satisfação por ainda ser capaz de correr e conseguir pegar o trem em tempo.

Agora é ler, ouvir música e daqui duas horas e pouco, Beatles e Liverpool!

homenagem-trem-soldados-liverpool-a-bussola-quebrada

Na estação de trem de Liverpool e também fora dela, homenagens aos soldados que lutaram na Segunda Guerra Mundial.

Centro de Liverpool

Ao chegar, descemos a James Street, direto para nossa primeira parada: A Rádio City 96.7.

Mas calma que antes tem que ver Liverpool. E como o bom tempo londrino se multiplica na Inglaterra, Liverpool parecia Londres. Chuvosa, um pouco fria, cinzenta, elegante e misturando o desenvolvimento com a nostalgia.

double-deck-bus-liverpool-a-bussola-quebrada

Liverpool também tem os ônibus de dois andares, mas aqui eles são verdes.

Há no centro da cidade uma praça com muitas lojas, restaurantes e cafés, bem ampla e frequentada, mas o diferente por lá é um chafariz de águas dançantes, como a Karina viu quando viajou para Colmar, na Alsácia, e para Bern, na Suíça.

Prédios baixos, estádios de futebol imensos, muitos shopping centers e galerias, ruas inteiras de comércio, muito movimento nas ruas e até um grupo de senhoras vestidas para alguma ocasião especial. Um casamento, talvez?

alegres-senhoras-liverpool-a-bussola-quebrada

As alegres comadres de Liverpool. As roupas chamavam a atenção.

Rádio da Cidade

– E agora com vocês a Radio City 96.7 de Liverpool transmitindo para todo o litoral norte da Inglaterra!

radio-city-liverpool-a-bussola-quebrada

A torre da Radio City Liverpool vista da praça do chafariz dançante.

É um pouco mais comum que isso, mas a Radio City é a construção mais alta de Liverpool. Uma enorme torre, com os estúdios quase todos no alto, com pista panorâmica de quase 360 graus de Liverpool. E só então me dei conta de que era a primeira vez que via o Oceano Atlântico deste lado. Meu ponto de vista era sempre de oeste para leste, e agora eu via a outra margem do Atlântico. De leste para oeste.

vista-radio-city-liverpool-a-bussola-quebrada

E a vista que se tem lá do alto da Radio City.

Mas ver Liverpool do alto era sensacional. O rio que abastece a cidade, shopping centers cobertos de vidro, ruas charmosas e casinhas bonitas e bem arrumadas, com seus tijolinhos aparentes. E a Zona Costeira, com seus navios de carga, barcos de transporte, turismo e moradias. Sim, barcos para morar. Isso acontece muito na Europa e na Inglaterra é algo até comum.

Zona Costeira de Liverpool

A prefeitura de Liverpool está na orla. O shopping Albert Dock está na orla. E o mais curioso, o Albert Dock tem um estacionamento para barcos. Quem imaginaria isso? Um estacionamento de barcos dentro de um shopping!

estacionamento-barcos-liverpool-a-bussola-quebrada

Barcos casa, barcos de passeio, barcos temático e barcos submarino. Sim, o Yellow Submarine não afunda, mas o Titanic preto e branco afunda para chamar a atenção dos turistas.

Acontece que o Albert Dock era parte do equipamento do porto de Liverpool. Aduaneira, fiscalização, capitania dos portos, armazéns. E foi reaproveitado para ter muitas lojas, pubs, restaurantes, lembrancinhas e uma versão reduzida da Tate Modern Art Gallery, filial da que existe em Londres. Morava fácil em Liverpool!

museu-de-liverpool-a-bussola-quebrada

O Museu de Liverpool.

Ainda na Zona Costeira encontramos o Museu de Liverpool, com muitas atrações sobre a cidade e inclusive sobre os Beatles, claro. E do lado oposto, o Mersey Ferries, todo e estrutura modernista, com o Beatles Café, bem decorado, como deve ser um café em homenagem aos Beatles, um prédio todo modernista, bonito, que parece outro museu, mas é a central regional de uma companhia de transporte de cargas. Mas o café é bom!

homenagem-porto-liverpool-a-bussola-quebrada

Homenagem aos marinheiros de todas as épocas.

 

cadeado-amor-eterno-liverpool-a-bussola-quebrada

E os Cadeados do Amor que já estão famosos na Europa estão também em Liverpool.

E claro, nós fomos ver os Beatles!

Minha banda favorita estava lá. Os Fab Four, os Quatro Rapazes de Liverpool, John, Paul, George e Ringo! Em estátuas de 2 metros de altura, felizes e olhando eternamente para o mar do norte.

Tenho todos os discos em vinil!

estatuas-beatles-liverpool-a-bussola-quebrada

Os quatro rapazes de Liverpool em sua melhor forma.

Uma pena eles nunca terem vindo ao Brasil, cantar as canções que a gente queria ouvir.

Bem ali ao lado tem o The Beatles Story, um museu dedicado aos Beatles, cheio de fotos, cenários fieis, vídeos, informações e uma lojinha na saída. Claro. Vamos lá no domingo.

poder-publico-liverpool-a-bussola-quebrada

Prédios do poder público de Liverpool na zona costeira.

Shoppings e comércio

Como já dissemos em outros posts, a Inglaterra cresceu graças a um talento excepcional para o mercantilismo. Vender era a ordem. Crescer, prosperar, fazer dinheiro. E claro, exércitos foram criados para sustentar um império comercial e guerras foram travadas para garantir o lucro nas vendas.

one-shopping-liverpool-a-bussola-quebrada

O The One Shopping de Liverpool.

Hoje, em tempos de relativa paz, o comércio ainda é forte na Inglaterra. Tanto que embora pequena para os padrões mundiais, Liverpool é uma cidade cheia de shopping centers, lojas por toda parte, franquias de lanchonetes e pude ver quatro shoppings bem grandes. Um deles, o The One, talvez o mais famoso e cheio de novidades, tem estilo único, moderno, com pisos superiores e deixa a luz do dia entrar. Só este detalhe já faz do The One mais agradável que a maioria dos shoppings em que estive.

one-shopping-concha-acustica-show-liverpool-a-bussola-quebrada

Concha acústica do The One. Vi que tem evento aqui o ano inteiro.

O local é tão bem preparado e moderno que até uma concha acústica inflável está no local para um festival de shows. Pena não chegar num final de semana com alguma apresentação.

Cavern Club

Vai a Liverpool? Tem que ver os Beatles. E nós fomos ao Cavern Club para ver onde os Beatles começaram a fazer sucesso. Claro que eles tocaram em outros lugares antes, mas foi a partir daqui que os Fab4 (os Quatro Fabulosos – Fab Four) se projetaram para o sucesso mundial.

escada-cavern-club-a-bussola-quebrada

Claro que coloquei minha camiseta dos Beatles para a ocasião. E eu estou sorrindo e feliz. Verdade!

 

entrada-cavern-club-a-bussola-quebrada

Descendo, descendo, descendo. Três andares abaixo do solo e você chegou ao Cavern Club.

No local, relíquias como guitarras, chapéus, camisas, discos e muitos objetos pessoais de gente de toda parte. The Who, Clash, B.B. King e alguns milhares de famosos a anônimos já desceram os três lances de escada para chegar ao subterrâneo sem luz natural e bem escuro que é o Cavern Club. Deu pra entender o motivo do nome?

the-who-cavern-club-a-bussola-quebrada

Nem só de Beatles vive o Cavern Club.

 

collectibles-cavern-club-a-bussola-quebrada

Relíquias de muitos nomes famosos.

Cerveja, festival de bandas, músicos jovens e desconhecidos, relíquias por toda a parte, cartazes, pôsteres e um pouco da história moderna da Inglaterra e da música reunida no lugar que se tornou uma Meca de quem gosta de música e atrai gente do mundo inteiro há mais de quarenta anos.

beatles-in-hamburg-cavern-club-a-bussola-quebrada

Um pouco de história antiga nas paredes. Quem vai lá, quer deixar o nome. Impossível achar um tijolo que não esteja assinado.

 

banda-cavern-club-a-bussola-quebrada

E as novas bandas, querendo assinar seus nomes na história.

 

estatua-john-lennon-cavern-club-a-bussola-quebrada

Esta estátua de um jovem John Lennon está bem em frente ao verdadeiro Cavern Club. Não se deixe enganar.

The Beatles Story

Para terminar, claro que uma ida ao The Beatles Story era essencial.

beatles-story-liverpool-a-bussola-quebrada

A entrada do The Beatles Story, no Albert Dock.

Logo na entrada, toda a ambientação de discos inesquecíveis, como o Yellow Subarine, e o A Hard Days Night. Ao entrar, o cenário das gravadoras, estúdios de gravação, vídeos das transmissões de TV da época, noticiando os Beatles nos Estados Unidos, a reprodução do Casbah, primeiro clube em que os Beatles tocaram, salas inteiras decoradas como se fossem Abbey Road, ou a capa de discos transformada e local, em três dimensões, como o jardim que se tornou a capa de Sgt Pepper’s Lonelly Heart Club Band, ou o próprio Submarino Amarelo, visto por dentro, como se estivéssemos dentro de um desenho animado.

beatles-story-casbah-liverpool-a-bussola-quebrada

A reprodução do palco do Casbah, clube em que os Beatles começaram a tocar.

 

beatles-rubber-soul-bar-cavern-club-a-bussola-quebrada

A fachada deste bar e do prédio remetem a discos dos Beatles. Fica descendo a rua do Cavern Club.

Estátuas de John Lennon, imensos quadros de Paul McCartney, cítaras e guitarras de George Harrison e pôsteres de filmes de Ringo Star no cinema estadunidense.

E na saída, o Café dos Beatles e a lojinha de presentes, óbvio.

estacao-de-trem-liverpool-a-bussola-quebrada

A estação de trem de Liverpool está rodeada de monumentos de guerra, faculdades, bibliotecas, teatros, fórum e o estádio de futebol.

O sol abriu com toda sua força no domingo. E quando voltamos para Londres, já à tardinha, foi possível ver o sol se pondo bem longe, no oeste. Que dessa vez, tinha um significado totalmente diferente para mim.

liverpool-estacao-de-trem-a-bussola-quebrada

Cidade pequena? Tem mais trens na estação de Liverpool que na Central do Brasil.

 


Dicas de Viagem:

Gostou do Shopping Liverpool One? Veja um pouco mais aqui – http://www.liverpool-one.com/

Quer saber sobre o Museum of Liverpool e demais museus de Liverpool? Só olhar aqui – http://www.liverpoolmuseums.org.uk/mol/

Saiba mais sobre a Radio City. Dá pra ouvir online – http://www.radiocity.co.uk/

Museu dos Beatles? Sim, chama-se The Beatles Story e você descobre mais aqui – http://www.beatlesstory.com/

O shopping Albert Dock, em Liverpool fica em Waterfront, Liverpool, L3 4BB – http://www.tate.org.uk/visit/tate-liverpool

Endereço do Cavern Club? Aqui – https://www.cavernclub.org/

 

Anúncios