Terra Sonâmbula

Espetáculo inédito no Brasil, Terra Sonâmbula, da Cia portuguesa ESTE, é baseado no romance do escritor Mia Couto e fica em curtíssima temporada no Rio de Janeiro.

terra-sonambula-peca-cia-este

As apresentações são apenas neste final de semana. Foto: Miguel Proença.

A Companhia portuguesa ESTE – Estação Teatral da Beira Interior apresenta de 12 a 15 de janeiro o espetáculo Terra Sonâmbula, de Mia Couto, no Teatro Cacilda Becker, no Rio de Janeiro.

A peça, criada a partir do romance do renomado escritor moçambicano Mia Couto, será exibida pela primeira vez em palcos brasileiros. O espetáculo baseia-se no romance do autor, publicado em 1992, e é considerado um dos doze melhores livros africanos do século XX por um júri criado pela Feira do Livro do Zimbábue.

Na trama, um ônibus incendiado em uma estrada poeirenta serve de abrigo ao velho Tuahir e ao menino Muidinga, em fuga da guerra civil devastadora que acontece por toda parte, em Moçambique. O veículo está cheio de corpos carbonizados, mas há também um outro corpo à beira da estrada junto a uma mala que abriga os “cadernos de Kindzu”, o longo diário do morto em questão.

peca-terra-sonambula-cia-este

Poster da Peça em Portugal.

A partir daí, duas histórias são narradas paralelamente: a viagem de Tuahir e Muidinga e, em flashback, o percurso de Kindzu em busca dos naparamas, guerreiros tradicionais, abençoados pelos feiticeiros, que são, aos olhos do garoto, a única esperança contra os senhores da guerra. Assim começa também o espetáculo “Terra Sonâmbula”, que busca transpor para o teatro os traços tão marcantes da essência, da forma de comunicação, da singularidade e da poética de MiaCouto, buscando ressaltar a profundidade de uma escrita tão característica do escritor.

O espetáculo é fruto do encontro do dramaturgo Nuno Pino Custódio e da atriz Rosinda Costa com Mia Couto, em Maputo. O convívio entre os três aflorou a vontade de estender o aclamado romance também para a linguagem teatral.

cia-este-terra-sonambula-peca

Rosinda Costa. Foto: Miguel Proença.

A narrativa teatral é expressa, principalmente, pela linguagem corporal/gestual da atriz, Rosinda Costa, que conta também com o músico Alexandre Barata, que realiza a percussão durante toda a trama.

Ficha Técnica:

Texto original: Mia Couto
Dramaturgia e encenação: Nuno Pino Custódio em cocriação com Rosinda Costa, Alexandre Barata e Pedro Fino
Atriz: Rosinda Costa
Música e sonoplastia: Alexandre Barata
Assistência de encenação: Tiago Poiares
Assistência dramatúrgica: Roberto Querido
Espaço e figurinos: Estação Teatral
Desenho de luz e montagem: Pedro Fino
Direção de produção: Alexandre Barata
Vídeo: Luís Batista
Fotografia: Miguel Proença
Design de comunicação: Hugo Landeiro Domingues
Produção Executiva (Brasil): Carla Strachmann
Coprodução (Brasil): ECOAR
Assessoria de Imprensa (Brasil): RoMa in Press – Roberta Mattoso


Dicas de Viagem:

Teatro Cacilda Becker: Rua do Catete, 338 – Catete – Rio de Janeiro.
Telefone: (21) 2265-9933
Data: De 12 a 15 de janeiro. Quinta a domingo, às 20h.
Tempo de duração: 60 minutos.
Valor: R$20, a inteira.
Classificação: 12 anos.

Anúncios