Cinemateca Brasileira e Instituto Olga Kos

Fomos visitar a Cinemateca Brasileira  e participamos do Lançamento do livro comemorativo dos 10 anos do Instituo Olga Kos. Um trabalho maravilhoso no cuidado com pessoas com Síndrome de Down.

A Fachada da Cinemateca Nacional.

A Fachada da Cinemateca Nacional.

O post de hoje tem dupla finalidade. Contar sobre nossa visita à Cinemateca Brasileira, também conhecida como Cinemateca Nacional de São Paulo e falar do lançamento do livro em comemoração aos 10 anos do Instituto Olga Kos, que oferece gratuitamente atividades de esporte, cultura e arte a crianças, jovens e adultos com Síndrome de Down e limitações intelectuais ou físicas. E também faz um bonito trabalho com o público de baixa renda do entorno da instituição.

A Cinemateca Brasileira

Também chamada de Cinemateca Nacional ou apenas Cinemateca, a instituição começou em 1946 e o prédio atual, perto da região de várzea do Parque do Ibirapuera era antigamente um matadouro, que foi cedido em 1988 para a preservação da memória cinematográfica e claro, exibições e eventos.

Pesquisando, descobri que a Cinemateca Brasileira sofreu 4 incêndios em sua história. Isso está no site da Cinemateca, mas sempre que vamos a um evento ou lugar novo, gosto de falar com as pessoas que trabalham no local, ou, no caso de cidades, que vivem no lugar. E nesta visita à Cinemateca Brasileira, pude conversar com funcionários já bem envolvidos nas atividades de conservação, acervo e exibição dos filmes da Cinemateca. Agindo assim, descubro informações que não estão em sites e fico sabendo de novidades e um pouco de história. A viagem fica mais completa. Neste caso, o mais legal foi ver o brilho nos olhos, cheios de muito orgulho, com que as pessoas falam de seu trabalho na Cinemateca Brasileira.

Sem citar nomes, vi pessoas motivadas, cheias de alegria ao me mostrarem as dependências da Cinemateca, com o Jardim, que tem eventos noturnos e fica aberto à população aos domingos, uma área verde cheia de plantas, flores, com uma área de pomar e esculturas intrigantes.

Clique nas Imagens para Ampliar:

Também o grande espaço interno, com duas salas de exibição, mas que atendem centenas de pessoas por vez. A sala Petrobras, com espaço para 107 espectadores e a sala BNDES, com 210 lugares.

E também a área externa, com sessões ao ar livre, de acordo com programação especial e contando com a ajuda do clima. Não pode chover!

Espaço para projeções ao ar-livre.

Espaço para projeções ao ar-livre.

Com muita satisfação, os funcionários me informaram dos milhares de títulos de filmes que a Cinemateca oferece, em todas as mídias audiovisuais, como 35mm, super 8, rolos de filmes, VHS, digital, com títulos de filmes brasileiros, estrangeiros, raros, novos e antigos. E claro, os responsáveis por este fantástico trabalho explicaram sobre algumas técnicas de conservação, cuidado, refrigeração das cópias e um pouco da programação do mês, que está disponível no site.

O acervo total da Cinemateca está em astronômicos 245 mil rolos de filmes, divididos em 230 mil títulos, aproximadamente, entre gêneros diversos, e até os famosos curtas do Canal 100 de esportes, que passava nos cinemas, antes do filme principal. Deu saudade?

Clique nas Imagens para Ampliar:

Lançamento do Livro de 10 anos do Instituto Olga Kos

Ao entender o trabalho da Cinemateca, e comparar com o bonito projeto realizado pelo Instituto Olga Kos, pude notar a sinergia entre os dois. A Cinemateca recupera a arte. O Instituto Olga Kos recupera pela arte.

Alunos do Instituto Olga Kos.

Alunos do Instituto Olga Kos.

Crianças, adolescentes e até adultos com Transtorno do Desenvolvimento Intelectual ou Deficiência Intelectual, mais conhecida como Síndrome de Down são atendidos já há 10 anos pelo Instituto Olga Kos, que com oficinas de arte e oficinas de desenvolvimento físico, atividades e muita dedicação, auxilia na inserção social de pessoas com e sem necessidades especiais, já que também atende pessoas em situação de vulnerabilidade social que não têm acesso a educação, cultura e arte por condições financeiras. O trabalho do Instituto Olga Kos acaba por se estender à comunidade ao redor do instituto, dentro do possível, e sempre com muita determinação e empenho.

Arte para construir. Aprendizado para crescer e querer o bem do próximo, para fortalecer a todos.

Arte para construir. Aprendizado para crescer e querer o bem do próximo, para fortalecer a todos.

Importante dizer que o Instituto Olga Kos não tem fins lucrativos e se mantém por doações e incentivos.

O evento da noite, o lançamento do livro que conta a trajetória de 10 anos de um trabalho que nasceu de um momento de dificuldade. E da dor veio a redenção para tantos.

No evento, fotografias e filmes do trabalho do Instituto em um telão. E a arte das pessoas atendidas pelo instituto.

Retratos, colagens, pinturas, fotografias. Condições que tiram a mobilidade, que diminuem as capacidades do corpo, mas que são pequenas diante da grandeza da alma humana. Quando nos ajudamos, somos mais fortes. E com o que vimos nesta noite, renova nossa esperança na humanidade.

Com cuidado, esforço, superamos nossas limitações.

Com cuidado, esforço, superamos nossas limitações.

.


Dicas de Viagem:

Aqui você fica sabendo mais sobre o trabalho do Instituto Olga Kos – http://www.institutoolgakos.org.br

E aqui você descobre como chegar na Cinemateca Nacional, em São Paulo
Largo Senador Raul Cardoso, 207
Vila Clementino
http://www.cinemateca.gov.br/

.

.

.

.

Anúncios