Dia da Cachaça Mineira e as cidades de Minas Gerais

Hoje é dia da Cachaça Mineira! Vamos te contar tudo o que sabemos. Você vai poder visitar a homenageada e dar os parabéns! Aproveite para ver mais sobre Minas Gerais. Passamos por várias cidades! Vem comemorar com a gente!

Um caminhão de cachaça.

Um caminhão de cachaça.

Hoje, 21 de maio, é o dia da cachaça mineira. A escolha do dia é para coincidir com o início da colheita da cana-de-açúcar em Minas Gerais. A cachaça é a terceira bebida destilada mais consumida no mundo. E tem até certificado mundial para diferenciar a cachaça brasileira do run, bebida comum no caribe.

Vamos aos fatos:

Cachaça é uma bebida pura, destilada, feita do caldo da cana-de-açúcar, a garapa. Run é também destilada, mas feita de melado. E a pinga, como muita gente também chama a cachaça, é um destilado que pode ser obtido do milho, do arroz, de uva e de várias outras origens. Mas pela regra, e para valorizar o produto nacional, cachaça tem que ser feita de caldo de cana-de-açúcar. Pode perguntar para o juiz de futebol Arnaldo César Coelho e ele vai dizer que “A regra é clara!”

Alambique é o lugar onde se produz cachaça.

Alambique é o lugar onde se produz cachaça.

Amargosa, quartinha, meiota, “aquela que matou o guarda”, branquinha, purinha, caninha, Mé – como dizia o saudoso Mussum, boazinha e tantos outros apelidos carinhosos. A cachaça era a bebida mais comum no Brasil até os anos 1970, quando a cerveja começou a ganhar forças.

Vamos comentar no Dia da Cachaça Mineira, algumas das boas cachaças que provamos em solo de Minas Gerais. Sabemos que existem muitas, mas vamos ficar só com aquelas das cidades que visitamos.

Adivinha em qual feriado visitamos Extrema?

Adivinha em qual feriado visitamos Extrema?

Belo Horizonte – João Andante

Falar em cachaça, sempre gera alguma discussão. A começar pelo nome e pelo jeito de fazer. Não é à toa que o Brasil lutou tanto para que a Organização Mundial do Comércio aceitasse a cachaça brasileira como produto com 100% de pedigree, e não apenas mais uma aguardente comum.

Uma coisa que acentua a discussão é a quantidade de rótulos de cachaça pelo Brasil inteiro. Em Belo Horizonte, por exemplo, um grupo de amigos criou a Cachaça João Andante, mas o pessoal da Johnnie Walker não gostou do rótulo e deu até processo.

Cachaça João Andante, produzida em Belo Horizonte/MG.

Cachaça João Andante, produzida em Belo Horizonte/MG.

Extrema

Em visita a Extrema, pudemos conhecer a Cachaçaria do Salto, que faz cachaças com diferentes sabores, com copos de caveira para acompanhar, geleias de cachaça, doces, comidas típicas e que de domingo, tem churrasco. Olha que é uma visita bem divertida, além do mais que você consegue visitar os toneis e maquinário de produção.

Aproximando de Extrema, Minas Gerais.

Aproximando de Extrema, Minas Gerais.

Ouro Preto

Minha cidade favorita em Minas Gerais produz as próprias cachaças, e foi justamente no bar “O Sótão”, que pude experimentar as variedades de cachaças produzidas em Ouro Preto. Numa virada de ano chuvosa, noite escura, formamos um belo grupo de amigos de viagem e pedimos cachaça. Nem todo mundo conhecia as variedades. Adivinha quem foi o juiz das cachaças para escolher quais seriam servidas numa mesa em que poucos conheciam os sabores?

Ouro Preto tem artesanato, história, cultura e cachaça.

Ouro Preto tem artesanato, história, cultura e cachaça.

Já adianto que as meninas do grupo não reclamaram das minhas escolhas.

Para quem gosta, há uma loja de cachaça na Praça Tiradentes que tem uma variedade de fazer inveja. E a Karina e eu fomos experimentar uma boa cachaça na FIEMIG, que tem um restaurante que também é hotel, bem de frente à feira de artesanato, ao lado da Igreja de São Judas Tadeu.

Nós e a Milagre de Minas, cachaça da região, no bar da FIEMIG

Nós e a Milagre de Minas, cachaça da região, no bar da FIEMIG.

Tiradentes

É no Largo das Forras, a praça central de Tiradentes, que o apreciador de cachaça vai pirar de verdade. A porta é pequena, mas dentro da loja, na continuação da rua Direita, quase na esquina, o visitante encontra cachaças em rótulos a perder a conta, além de queijos, doces, pimentas, chocolates e toda a perdição de gostosuras mineiras que cabem na mochila.

Vista de Tiradentes, Minas Gerais.

Vista de Tiradentes, Minas Gerais.

Juiz de Fora

Uma pena que só a Karina pode ir a Juiz de Fora. Compromissos acadêmicos. Mas a minha visita vai ser em breve.

Lá a cachaçaria da cidade produz cachaças e licores com cores e sabores diferentes, bem populares, além de cachaças tradicionais. Uma bem sugestiva é a cachaça “Vergonha”. Que é para você já saber o que fazer quando sua mãe te mandar tomar vergonha. Você vai a Juiz de Fora, em Minas Gerais, compra a cachaça e toma Vergonha.

Prefeitura de Juiz de Fora, na praça Halfeld.

Prefeitura de Juiz de Fora, na praça Halfeld.

Garganta do Registro

Em nossas aventuras escalando o Pico das Agulhas Negras e Prateleiras, no Parque Nacional do Itatiaia, fizemos nossas paradas para comer – e beber – numa localidade chamada Garganta do Registro, que oficialmente pertence a Itamonte, Minas Gerais.

Mercearia em Garganta do Registro, em Itamonte, Minas Gerais.

Mercearia em Garganta do Registro, em Itamonte, Minas Gerais.

Além de pastelarias, bar, armazém e restaurante, o lugarejo oferece mais daquelas gostosuras de Minas Gerais, como queijos, doces, conservas, pimentas e muitos rótulos diferentes de cachaça!

O Detalhe de Garganta do Registro é que o lugar é tão alto que não pega sinal de celular. Então, leve algum dinheiro porque ninguém lá consegue usar maquininha de cartão.

Pico das Agulhas Negras.

Pico das Agulhas Negras.

Disney e a Cachaça

Sabia que um dos motivos que tornaram a cachaça brasileira famosa foi ela ter sido aproveitada em um filme de Walt Disney?

Cartaz de "Olá, Amigos!"

Cartaz de “Olá, Amigos!”

O criador do Mickey Mouse esteve no Brasil nos anos 1940, se encantou com o Rio de Janeiro (quem não se encanta?) e criou o Zé Carioca.

Tudo isso está no filme “Alô, Amigos!” Que você pode ver neste link:

Detalhe que quem visita o Rio de Janeiro no desenho é o Pato Donald. Que desajeitado como é, só consegue aprender a dançar o nosso samba após uma golada na famosa cachaça.

Shots de Cachaça

Uma coisa que fazemos muito quando viajamos é trazer lembrancinhas. A Karina mesmo, tem uma linda coleção de copos de shot de cachaça, um para cada cidade que visitamos. Uma pena, ainda não conseguimos encontrar um copinho de Vitória, no Espírito Santo. E olha que procuramos. Hei, pessoal capixaba, estivemos em várias cidades do ES, será que ninguém tem um copo desse pra mandar pra gente?

Só não conseguimos no Espírito Santo. E se reparar bem, também não temos um do Rio de Janeiro.

Naquele Lugar

E para encerrar, numa feira de produtos típicos aqui em São Paulo, fui apresentado a uma cachaça com um daqueles nomes que te fazem pensar.

O nome da cachaça – Naquele Lugar.

O nome da cachaça – Naquele Lugar.

Se alguém te mandar tomar Naquele Lugar, não se ofenda, pegue um copinho de cachaça!

.


Dicas de Viagem:

Cachaça do Salto do Meio, em Extrema, Minas Gerais – https://www.facebook.com/pages/Cachacaria-Do-Salto/504155006357394

.

.

.

Anúncios