Semáforos decorados de São Paulo

Pontos turístico de São Paulo decorados com desenhos minimalistas nos semáforos, mudando de cor entre verde e vermelho e dando um presente aos moradores e visitantes de São Paulo. Veja esta ideia legal e compartilhe os semáforos decorados de São Paulo.

 

Recentemente, postei no Instagram de A Bússola Quebrada uma imagem bem legal de um semáforo decorado, com o desenho minimalista do Portal Tori, um símbolo do Japão. As pessoas olharam, gostaram, porque ficou bonito. Mas não entenderam nada. Tanto que muitas pessoas curtiram e depois vieram perguntar o que era.

Acontece que desde 2013 o Detran de São Paulo foi trocando as telas comuns de semáforos de pedestres para um grupo muito especial de semáforos decorados, apenas em pontos turísticos, ou locais com algum atrativo, ponto de relevância, atração ou curiosidade. E vário destes pontos receberam luzes de led e pintura com desenhos icônicos de lugares que as pessoas costumam visitar, fotografar e postar em redes sociais. Um jeito bem legal de decorar a cidade, colocar cor e mais ainda, fazer as pessoas prestarem atenção aos sinais de trânsito.

A ideia deu bem certo, tanto que eu mesmo fotografei muitos destes semáforos. Porém, nem todos estão ainda nas ruas de São Paulo. Vamos dar um giro pela cidade e ver o que encontramos:

Teatro Municipal

Bem no coração da cidade, o Teatro Municipal de São Paulo é o maior teatro histórico do Brasil. Sua acústica é perfeita e da primeira à última fileira, você ouve cada palavra dita pelos atores.

Uma pena que de 2013 para cá, quem fotografou, ok. Mas quem não conseguiu fotografar, vai ficar sem. Difícil saber se o Detran ou a Prefeitura, o fato é que este semáforo decorado foi substituído por um comum. O mesmo vem acontecendo em vários pontos da cidade.

Copan

Famosa obra de Niemeyer, o ondulado Copan teve suas curvas retratadas nos semáforos da Avenida Ipiranga. O detalhe é que o Copan é tão grande e abriga tante gente que tem até CEP próprio!

Mercado Municipal

Um dos semáforos que ainda resistem, bem no cruzamento entre a Rua da Cantareira com Avenida Mercúrio. Procure com calma e veja vários dos semáforos em verde e vermelho com a fachada histórica do Mercado Municipal. O Mercadão, bem ao lado da Zona Cerealista.

Banespa

Era a sede do falido Banco do Estado de São Paulo, hoje, comprado por outro banco e privatizado. Mas você pode subir no topo do edifício Altino Arantes, ver o Martinelli, ter uma vista 360 graus de boa parte da cidade e ainda ver o edifício mais alto de São Paulo – O Mirante do Vale. Eu sei, parece que o Altino Arantes é o mais alto, mas isso é só porque ele está no alto do morro.

Praça da Sé

O Zero geográfico de São Paulo está aqui, bem como a famosa Catedral da Sé, que visitamos recentemente. Vitrais lindos, arquitetura que mistura épocas, arte sacra e um ambiente que pode até assustar um pouco. Mas que a Catedral da Sé é bonita, isso é!

Pátio do Colégio

Aqui foi fundada a cidade de São Paulo. E você que acompanha A Bússola Quebrada já visitou este lugar com a gente. Uma pena, mais um caso em que o semáforo desapareceu. Antes havia um de cada lado da Rua Boa Vista, mas agora, os dois foram retirados para fazer os motoristas entenderem que precisa parar para os pedestres. A área do Pátio do Colégio é rica em arquitetura dos tempos do Império, e lá funciona o Colégio Anchieta, agora um museu. A visita é obrigatória!

Mosteiro de São Bento

Chegue cedo no domingo, veja a missa e ouça o fabuloso órgão de tubo sendo tocado. Visitamos o Mosteiro de São Bento para ver a exposição sobre o Pequeno Príncipe, lembram?

Liberdade – Portal Tori e luminárias japonesas.

O bairro da Liberdade, porta da zona sul de São Paulo é famoso pela comunidade japonesa. E aos finais de semana, a feira da Liberdade traz comidas típicas, artesanato, roupas, arte e eventos. O bairro é tão especial para a cidade que ganhou dois semáforos. Um com o Portal Tori, símbolo japonês, e o outro com as luminárias que os visitantes verão por todo o bairro.

 

Rua Rui Barbosa – Adoniram Barbosa

Ainda na região Central da cidade, temos o bairro do Bixiga. Famoso pela comunidade italiana e pelo samba operário de Adoniran Barbosa e os Demônios da Garoa. E o sambista tinha que ser homenageado!

Masp

O Museu de Arte de São Paulo é nosso velho conhecido. Está bem no meio da Avenida Paulista e tem em frente o Parque Trianon. É atendido por Metrô e domingo é um dia perfeito para visitar, porque a Av. Paulista fecha para o trânsito, mas bicicletas, pedestres, pets e artistas são bem-vindos!

Pinacoteca do Estado

Já visitamos e falamos bastante sobre a Pinacoteca do Estado. Outro marco da arquitetura e história da cidade. E aqui também tem um semáforo decorativo, bem na entrada para o bairro do Bom Retiro. E você também vai ver a Estação da Luz ao sair do Metrô.

Memorial da América Latina

Outro velho conhecido nosso é o complexo de turismo e cultura no Memorial da América Latina. Sempre tem algo a fazer lá aos finais de semana. Como feiras e eventos. E nos demais dias, exposições, biblioteca, artes, palestras. Claro que a mãozinha da América Latina tinha que ser o ícone escolhido.

Monumento às Bandeiras

Apelidado também como Empurra-empurra, o Monumento às Bandeiras foi o primeiro ponto turístico a receber um semáforo decorativo. E o local não poderia ser mais apropriado. Ali está o complexo de museus e parques do Ibirapuera, mais uma obra de Niemeyer, o MAM – Museu de Arte Moderna, o novo MAC da USP – Museu de Arte Contemporânea, o Obelisco da revolução Constitucionalista de 1932 e recentemente estivemos lá para ver a exposição a céu aberto Paixão, sobre a Paixão de Cristo, feita com esculturas de aço.

Pacaembu

A casa dos clássicos do futebol paulista, o Estádio Paulo Machado de Carvalho tem até o museu do futebol e a feira de sábado é espetacular. Visite!

Museu do Ipiranga

Outro Museu bem famoso em São Paulo é o Museu do Ipiranga, próximo ao local do histórico e mítico, mas não comprovado, Grito do Ipiranga, aquele da Proclamação da Independência. Mítico também é o semáforo, que parece ter sido fotografado uma única vez e depois disso, ninguém mais o viu.

Ponte Estaiada – Ponte Octavio Frias de Oliveira

Este eu vou ficar devendo. No extremo da zona sul, cruzando o Rio Pinheiros está a ponte estaiada. Vi fotos do semáforo próximo à ponte, mas faltou fotografar.

Ponte Estaiada - Lembro de ter visto uma foto do semáforo.

Ponte Estaiada – Lembro de ter visto uma foto do semáforo.

Ouvi dizer que haviam mais semáforos na estação Júlio Prestes e no Edifício Itália. Mas estes semáforos entraram para a categoria de mitos, assim como o Pé Grande e o Monstro do Lago Ness. Há quem jura que viu, mas ninguém registrou.

Semáforo na Praça da Liberdade, Belo Horizonte.

Semáforo na Praça da Liberdade, Belo Horizonte. Este é só para ilustrar. Não é assim que são os sinais decorativos de BH.

Pesquisando para este post, descobrimos que em Minas Gerais, os semáforos de Belo Horizonte copiaram a ideia. Mas tudo bem, São Paulo copiou de Londres. O importante é deixar nossas cidades mais bonitas e funcionais!

 

 

Anúncios