5 destinos para conhecer a diversidade da Espanha

Já pensou em fazer um tour pela Espanha nas suas férias? O país tem uma grande variedade de experiências para o visitante e é rico em história e diversão! Então vem ver esse roteiro pela Espanha e se inspirar para sua próxima viagem!

Fazer um tour por vários países é sempre uma opção interessante, não há dúvidas. Mas como é fazer um tour por um único país, interagindo com os locais, conhecendo melhor a cultura nacional, gastronomia, pontos turísticos, atrações meio escondidas e tudo mais que uma temporada mais longa pode oferecer?

Então vamos apresentar aqui um roteiro com 5 destinos na Espanha, que misturam tradições com toques internacionais e que já é ótimo para o verão europeu e vai ser ótimo o ano inteiro.

 

Barcelona: a mais cosmopolita das cidades espanholas

“Barcelona, como uma joia ao sol”, na letra da famosa música de Freddy Mercury, é a mais cosmopolita das cidades espanholas. Seus restaurantes, bares e casas noturnas próximas ao Mediterrâneo estão sempre lotados no verão e são um passeio diferenciado no inverno, com as paisagens modificadas pela estação, também não decepciona. Uma visita ao magnífico Templo da Sagrada Família, famoso no mundo inteiro – e ainda em construção desde 1882 – é parada obrigatória e vale muito a pena, estando longe de ser uma armadilha para turistas.

Capital da Catalunha, região com língua e história própria, Barcelona conta com a La Rambla, avenida no centro histórico com quiosques e bistrôs, que dá acesso ao Palácio de la Virreina, Grande Teatro do Liceu, Mercat de La Boqueria e ao porto, onde fica a estátua de Cristóvão Colombo apontando para o mar. Outras atrações incluem o Museu Picasso, Catedral de Barcelona e sua praça, Parque Guell, Montjuic via teleférico, Arco do Triunfo e, claro, as praias, como San Sebastian, Barceloneta, Nova Ic Bogatell, Mar Bella e Nova Mar Bella, que recebem a cada ano cerca de sete milhões de visitantes.

 

Girona: belíssimas paisagens históricas

A apenas 100 quilômetros de distância da primeira parada fica a pequena cidade de Girona. Pequena apenas em tamanho, pois historicamente já ficou em estado de sítio 25 vezes e chegou a ser capturada por diferentes tropas em sete ocasiões. Quanto drama! Daria até para ser uma daquelas séries da HBO… E é! Bom, mais ou menos, apenas serviu de locação para algumas das cenas mais famosas e controversas de Game of Thrones, particularmente a escadaria de 900 anos da Catedral de Girona, que na TV se transforma na escadaria do Septo de Baelor, onde decisões de vida ou morte foram tomadas… “Shame! Shame! Shame! ”.

Também vale mencionar as muralhas medievais, o Bairro Judeu – um dos mais bem preservados em toda a Europa –, Lago de Banyoles, Igreja de Sant Feliu, Mosteiro de Sant Pere de Rodes, Monastério de Sant Daniel, Praça da Independência e as ruínas dos banhos árabes.

 

Madri: para os amantes de artes, arquitetura e gastronomia

Uma viagem de trem até a capital da Espanha, Madri, dura menos de quatro horas e durante o dia permite observar uma deslumbrante vista em vários trechos até se chegar à quarta cidade mais visitada da Europa. É impossível fazer uma lista extensiva, pois dadas as centenas de atrações locais, o mais adequado seria procurar por excursões guiadas para o primeiro e segundo dia, considerando que as ruas são um museu a céu aberto, e a partir de então escolher outros locais a dedo para aproveitar com mais calma.

Como, por exemplo, as praças Puerta del Sol, Mayor de Madrid e de la Villa, além da fonte de Cibeles, Triângulo da Arte, Museu do Prado, Museu Thyssen-Bornemisza, Museu Rainha Sofia, Museu Nacional de Ciências Naturais, Real Jardim Botânico, Parque do Capricho, Parque Lineal del Manzanares e Casa de Campo. Não deixe de experimentar o melhor da cozinha espanhola e internacional, além de concertos, exposições, balés, teatros, bares, pubs e tudo o mais que uma metrópole mundial comporta.

 

Costa del Sol: quilômetros de praias de areia fina e clima ameno

Do centro do país para o litoral, já perto do Estreito de Gibraltar, que liga o Oceano Atlântico ao Mar Mediterrâneo, fica a região de Costa del Sol. Alugar um carro pode ser uma boa para chegar até lá, com uma parada em Sevilha ou Granada, dependendo do caminho escolhido, mas não dá para escapar dos pedágios em nenhum deles. Ônibus ou trem também podem ser interessantes, considerando a distância de 600 a 700 quilômetros até a região, dependendo da rota. Costa del Sol cobre impressionantes 300 quilômetros de costa, na província de Málaga, e conta com praias desertas ou concorridas com águas calmas ensolaradas durante boa parte do ano, vilarejos rústicos e charmosos e as atrações locais mais genuínas para se admirar a cultura andaluza.

Outras atrações que valem a pena a visita para quem quiser imergir na cultura local são o Palácio de Alhambra – de onde a princesa Catarina de Aragão partiu para se tornar a primeira das seis rainhas infelizes do Rei Henrique VIII da Inglaterra –, Alcazaba, El Tajo de Ronda, Caminito del Rey, Caverna Nerja, Tornillo del Torcal, Catedral de Málaga, sítio arqueológico de Antequera Dolmens, Puente Nuevo, Parque De La Paloma e Benalmadena Pueblo. Por todos os lados há arquitetura romana e islâmica de tirar o fôlego.

 

Ilhas Canárias: clima de aventura e diversidade biológica

Depois de umas duas semanas explorando as costas e o interior, um voo de 1h30 leva às Ilhas Canárias, que apesar de ficar na costa do Marrocos, na África, é território espanhol. A maior das sete ilhas do arquipélago é Tenerife, onde fica o maior vulcão do país, o Teide, com 3.718 metros de altura. Dentro do Parque Nacional do Teide fica a cidade de Santa Cruz de Tenerife e, cerca de 40 quilômetros ao sul, Arona, de onde partem as balsas para as ilhas menores.

O clima é eternamente primaveril, o que significa praia durante os 12 meses do ano sem frio ou calor extremo. São mais de 1.500 quilômetros de litoral que oferecem as mais diversas modalidades de esportes e entretenimento aquático. Fora da água, esportes de aventura e uma exótica natureza subtropical, com muitos vulcões, florestas e paisagens espetaculares, mais ainda ao se considerar o quão relativamente pequena é a ilha. A cultura local, incluindo a culinária, é uma fusão de Europa, América e África, uma delícia a ser aproveitada a cada momento.

 


Agradecimentos:

Royal Holiday: www.royal-holiday.com/pt/br

Anúncios