Doente e vai viajar? Conheça as regras sobre medicamentos.

Você está de viagem marcada e ficou doente um pouco antes da partida. Precisa tomar remédios e pensou até em desmarcar a viagem. Saiba quais são as regras para viajar de avião com medicamentos de vários tipos e leia sobre medicamentos de uso contínuo, que exigem maior atenção. Regras para viagens ao exterior são diferentes. Fique atento(a)!

Acho que alguém não vai viajar.

Acho que alguém não vai viajar.

O Dr. José Sallovitz, médico consultado pela a Allianz Global Assistance explica que estas são dúvidas muito comuns, e acontecem especialmente em vésperas de feriados e no Brasil, são frequentes no final do ano. Pode parecer estranho, mas é no verão que as pessoas mais se resfriam.  Você planejou suas viagens e ficou doente. É importante ficar atento a certas regras, como o transporte de medicamentos, em especial, os de uso contínuo.

Se puder remarcar a viagem, especialmente uma longa e cansativa, como as intercontinentais, faça isso. Se não houver essa possibilidade, primeiro descubra com um médico qual é a gravidade do problema. Se os sintomas forem muito evidentes, algumas companhias aéreas podem impedir o seu embarque. 

Calma!! Não precisa tanto!!

Calma!! Não precisa tanto!!

E para ninguém achar que isso só acontece com as aéreas, muitas doenças estão sujeitas a observação e quarentena, o que quer dizer que dependendo da situação, você não poderá viajar em transportes coletivos, sejam aviões, barcos. ônibus ou trem.

Levando a farmácia na bagagem.

Faço uso de medicação de uso contínuo. Eu posso viajar? Quais cuidados devo ter?
Os passageiros que fazem uso de medicação contínua ou controlada podem viajar tranquilamente, desde que tomem algumas medidas preventivas. Apesar de não ser obrigatório, em viagens dentro do Brasil, é indicado levar uma prescrição médica, registrada no nome do viajante, constando os medicamentos desse tipo que estão sendo transportados. Já no exterior, com diferentes normas sanitárias, é recomendado que o passageiro leve consigo também uma versão em inglês da receita e, se possível, a nota fiscal dos medicamentos.

Disponível nas cores azul-cobalto ou vermelho-ferrari.

Disponível nas cores azul-cobalto ou vermelho-ferrari.

Qual a quantidade de medicamentos que eu posso transportar?
Isso varia de acordo com o tempo que você irá passar fora. Entretanto, uma boa dica é levar uma quantidade extra, para uma semana a mais, por exemplo, caso a sua viagem de retorno tenha que ser adiada.

Consigo comprar meus medicamentos de uso contínuo e controlado no exterior?
A prescrição médica brasileira não tem validade no exterior. Para isso, o viajante teria que passar numa consulta em um hospital local e solicitar uma receita do país em questão. Vale ressaltar que consultas clínicas não emergenciais, como essa, não estão cobertas pelo seguro viagem. Por isso, previna-se e leve a quantidade correta dos seus medicamentos.

Receita à mão em território nacional. E um equivalente em inglês para o exterior.

Receita à mão em território nacional. E um equivalente em inglês para o exterior.

Durante a viagem, onde devo carregar meus medicamentos?
Sempre na sua bagagem de mão e dentro dos blísteres, a embalagem original do medicamento. Caso um imprevisto como extravio da mala aconteça, você terá os seus remédios consigo, o que no caso de medicamentos de uso contínuo é um cuidado de extrema importância.

E os medicamentos de uso de rotina, que não precisam de receita. Posso leva-los sem preocupação?
Essa é uma questão importante. Alguns medicamentos de uso irrestrito aqui no Brasil, como a Dipirona Sódica, são proibidos em certos países, como nos Estados Unidos. Outro ponto de atenção é o uso de anti-inflamatórios. Em muitos países a sua compra só é possível com uma prescrição médica local. Por isso, vale a pena levar em sua bagagem esse remédio, mesmo que seja apenas por precaução.

Eu sei o que parece, mas eu posso explicar.

Eu sei o que parece, mas eu posso explicar.

E para encerrar, uma ilustração que ajuda a lembrar a diferença entre os tipos de medicação que usamos aqui no Brasil. Note sempre a diferença entre Remédio de Marca, Genérico, Remédio Equivalente ou Similar caso você precise comprar algum medicamento fora da região em que vive.

Agradecimentos: Allianz Global Assistance.

 

 

Anúncios