Agenda Cultural Especial – Sesc Pompeia

O SESC é o Serviço Social do Comércio. É centro de cultura e lazer nacional mantido pelo empresariado. Nós já falamos de várias atrações do SESC em outras agendas e de exposições que visitamos em vários posts. Esta Agenda Cultural Especial é para a programação de outubro do SESC Pompeia, em São Paulo. Aproveita porque tem muita coisa legal!

DANÇA

Espetáculo | Blue Requiem | com Ricardo Iazzeta e Tom Monteiro
Dias 13 e 14 de outubro, sexta e sábado, às 20h
O espetáculo–performance nasceu do desejo forte de criar lugar para atravessamentos de uma dança no corpo, no espaço e no tempo. Compõe com as materialidades da luz e das ondas sonoras criadas ao vivo, adentrando um território de intensidades e variações, transitoriedades, danças e devires.
Ficha Técnica
Concepção e direção: Ricardo Iazzetta;
Criação: Ricardo Iazzetta, Tom Monteiro e Hideki Matsuka;
Música ao vivo: Tom Monteiro;
Iluminação: Domingos Quintiliano e Hideki Matsuka;
Espaço cênico: Hideki Matsuka e Ricardo Iazzetta;
Assistência artística: Key Sawao;
Projeto gráfico: Artefactos Bascos;
Produção: Núcleo Corpo Rastreado.
Duração: 35 min. Local: Área de Convivência. Livre. Grátis.

 

 

Espetáculo | Experiência 4 | com Key Sawao e Hedra Rockembach
Dias 20 e 21 de outubro, sexta e sábado, às 20h
Experiência 4 dá continuidade aos Estudos de Movimento (1, 2 e 3), nos quais a artista faz um mergulho próprio, paralelo às criações que desenvolve junto ao núcleo key zetta e cia., que dirige em parceria com Ricardo Iazzetta.A experiência acontece a partir da mistura de camadas nas quais diferentes tempos-espaços-pensamentos-gestos surgem como atravessamentos e criam dança. “Não dançar sobre a coisa, a coisa é a dança”. Para este encontro a artista Key Sawao convida Hedra Rockembach
Ficha técnica:
Direção e dança: Key Sawao;
Música: Hedra Rockembach;
Pesquisa: key zetta e cia;
Colaboração Artística: Ricardo Iazzetta;
Espaço cênico e coordenação de arte: Hideki Matsuka;
Luz: Hideki Matsuka e Calu Zabel;
Video clip: Henrique Cartaxo;
Fotos: Julia Monteiro e Karin Serafin;
Produção: Núcleo Corpo Rastreado.
Duração: 35 min. Local: Área de Convivência. Livre. Grátis.

 

 

TEATRO

ESPECIAL GALPÃO 35 ANOS
Mostra de repertório em comemoração aos 35 anos do Grupo Galpão.

Espetáculos
Nós | com o Grupo Galpão
De 12 a 15 de outubro
Quinta e domingo, às 18h
Sexta e sábado, às 21h
Enquanto preparam a última sopa, sete pessoas partilham angústias, algumas esperanças e muitos nós. A 23º montagem do Grupo Galpão debate questões atuais, como violência, intolerância e convivência com a diferença, tudo isso a partir de uma dimensão política. No espetáculo, a plateia é convidada a presenciar situações de opressão e de convívio com a diferença, provocadas pelas relações de proximidade entre artista e espectador, ator e personagem, cena e plateia, público e privado, realidade e ficção.
Ficha técnica:
Direção: Marcio Abreu;
Dramaturgia: Marcio Abreu e Eduardo Moreira;
Cenografia: Play Arquitetura – Marcelo Alvarenga;
Figurino: Paulo André;
Iluminação: Nadja Naira;
Trilha e Efeitos Sonoros: Felipe Storino;
Colaboração artística: Nadja Naira e João Santos;
Confecção de figurino: Brenda Vaz;
Fotos de divulgação: Guto Muniz;
Produção executiva: Beatriz Radicchi;
Produção: Grupo Galpão.
Duração: 90 min. Local: Teatro. Livre. R$ 40,00, R$ 20,00 e R$ 12,00.

 

 

Tio Vânia (aos que vierem depois de nós) | com Grupo Galpão
De 19 a 22 de outubro
Quinta a sábado, às 21h
Domingo, às 18h
Peça escrita em 1897 por Anton Tchékhov, “Tio Vânia” tem como tema central a perda inevitável das ilusões e a consequente necessidade do homem de se reinventar e de enfrentar o futuro. Ambientada em uma decadente propriedade rural russa, no final do século XIX, o texto aborda, de maneira profunda e delicada, o amor, o desejo, a passagem do tempo, o declínio físico, a aridez da existência, o desalento, a aniquilação dos sonhos, e inclui, surpreendentemente, uma mensagem atravessada de fé.
Ficha técnica:
Direção: Yara de Novaes;
Elenco: Antonio Edson, Arildo de Barros, Eduardo Moreira, Fernanda Vianna, Paulo André e Teuda Bara;
Atriz convidada: Mariana Lima Muniz;
Texto: Anton Tchékhov;
Tradução e adaptação: Grupo Galpão;
Cenografia e figurino: Márcio Medina;
Iluminação: Pedro Pederneiras;
Trilha sonora e música original: Dr Morris;
Caracterização: Mona Magalhães
Fotos: Guto Muniz;
Produção executiva: Beatriz Radicchi
Direção de produção: Gilma Oliveira
Produção: Grupo Galpão
Duração: 90 min. Local: Teatro. Não recomendado para menores de 12 anos. R$ 40,00, R$ 20,00 e R$ 12,00.

 

 

De Tempos Somos | com Grupo Galpão
De 26 a 29 de outubro
Quinta a sábado, às 21h
Domingo, às 18h
Com esse trabalho, o Galpão realiza um sonho antigo de celebrar, com o público, o encontro do teatro com a música, tão presente na trajetória de 35 anos da companhia. Em cena, o grupo propõe um novo formato de espetáculo, e se apresenta num sarau de canções, poesia e festa.
Ficha técnica:
Direção: Lydia Del Picchia e Simone Ordones;
Direção musical, arranjos e trilha sonora: Luiz Rocha;
Pesquisa de texto: Eduardo Moreira;
Figurino: Paulo André;
Iluminação: Rodrigo Marçal;
Design sonoro: Vinícius Alves;
Revisão de textos: Arildo de Barros
Voz em off: Teuda Bara;
Direção de produção: Gilma Oliveira.
Duração: 70 min. Local: Teatro. Livre. R$ 40,00, R$ 20,00 e R$ 12,00.

 

 

Os Gigantes da Montanha | com Grupo Galpão
Dias 1º e 2 de novembro
Quarta e quinta, às 19h
Esta fábula narra a chegada de uma companhia teatral decadente a uma vila mágica, povoada por fantasmas e governada pelo Mago Cotrone. Escrita por Luigi Pirandello, a peça é uma alegoria sobre o valor do teatro (e, por extensão, da poesia e da arte) e sua capacidade de comunicação com o mundo moderno, cada vez mais pragmático e empenhado nos afazeres materiais.
Ficha técnica:
Direção: Gabriel Villela
Texto: Luigi Pirandello
Dramaturgia: Eduardo Moreira e Gabriel Villela
Elenco: Antônio Edson, Arildo de Barros, Beto Franco, Eduardo Moreira, Inês Peixoto, Júlio Maciel, Luiz Rocha (ator convidado), Lydia Del Picchia, Paulo André, Regina Souza (atriz convidada), Simone Ordones, Teuda Bara e Fernanda Vianna.
Assistência de direção: Ivan Andrade e Marcelo Cordeiro
Assistência e Planejamento de ensaios: Lydia Del Picchia
Antropologia da Voz, direção e análise do texto: Francesca Della Monica
Direção e preparação musical e arranjos e composição: Ernani Maletta
Preparação vocal e texto: Babaya
Iluminação: Chico Pelúcio e Wladimir Medeiros
Figurino: Gabriel Villela, Shicó do Mamulengo e José Rosa
Cenografia: Gabriel Villela, Helvécio Izabel e Amanda Gomes
Duração: 90 min. Local: Deck. Livre. Grátis.

 

 

Curso
Galpão em Processo | com Grupo Galpão
De 10 a 25 de outubro
Terças e quartas, das 16h30 às 20h30
Processo de criação pedagógica com integrantes do Grupo Galpão que desenvolverão uma experiência teatral a partir do repertório de vida, de trabalho e de estudo, além das emoções dos participantes que trarão suas vivências, sonhos, medos, alegrias e anseios para esse espaço criativo, que se estabelecerá entre todos. O processo criativo terá como eixo conceitual e de trabalho o projeto artístico do Grupo Galpão.
Seleção dos participantes mediante carta de intenção e breve currículo. Inscrições limitadas pelo e-mail galpaoemprocesso@pompeia.sescsp.org.br, até 7/10.
Número de vagas: 20. Local: 8º Andar do Conjunto Esportivo. Não recomendado para menores de 16 anos. R$ 20,00, R$ 10,00 e R$ 6,00.

 

 

ARTES VISUAIS

20º Festival de Arte Contemporânea SESC_VIDEOBRASIL
A exposição Panoramas do Sul traz mais de 70 obras de 50 artistas do Sul global e se estende por vários espaços da unidade do Sesc Pompeia.

 

 

Performances
Here and There | São Paulo Edition | Roy Dib (Líbano)
Dias 3, 4 e 5 de outubro
Terça, das 20h às 22h
Quarta e quinta, das 16h às 19h
Em Alepo, uma das cidades sírias mais atingidas pela guerra, quem não tem refúgio usa cortinas e tapetes costurados para se proteger – se não das balas, pelo menos da visão dos atiradores. Os corredores coloridos de paredes de pano são uma imagem contundente das atrocidades da guerra. Na performance, uma parede-cortina semelhante é erguida no espaço do Festival por uma atriz que cose retalhos de tecidos orientais com uma agulha de tapeçaria, enquanto fala um texto.
Duração aproximada: 180 min. Local: Rua do Forno. Livre. Grátis.

 

 

The Black Mamba | Natasha Mendonca e Suman Shridar (Índia)
Dia 3 de outubro, terça-feira, às 21h30

Em parceria com a cantora, compositora, atriz e performer indiana Suman Sridhar, Mendonca propõe um live act envolvendo vídeo e música ao vivo. Sridhar transita com facilidade entre campos e referências: já criou sucessos pop radiofônicos, apresentou-se em galerias de arte e fez performances na televisão. Produziu e atuou em Ajeeb Aashiq, de Mendonca, obra selecionada para a exposição Panoramas do Sul. Desde o título, The Black Mamba tira partido da atmosfera do cinema indiano popular, apelidado de Bollywood, em referência a Hollywood.
Duração aproximada: 75 min. Local: Comedoria. Livre. Grátis. Retirada de ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

 

 

Luta Ca Caba Inda | Filipa César e Sana N’hada
Dia 4 de outubro, quarta-feira, às 20h30

Usando como título uma expressão creole, que significa “a luta ainda não acabou”, a ação parte da recuperação, pesquisa e divulgação, por Filipa César e cineastas da Guiné-Bissau, do acervo do Instituto Nacional do Cinema e Audiovisual do país, com filmes produzidos por movimentos de libertação dos anos 1960 e 70. Na performance, artista e pesquisador conversam sobre os conteúdos do arquivo, que consideram “uma cápsula do tempo”, exibem o filme “O Regresso de Amilcar Cabral”, que mostra a cerimônia solene de retorno dos restos mortais do político marxista, assassinado por membros de seu partido, a Bissau, em 1976. A ação termina com um jantar criado em parceria com o coletivo de imigrantes africanos Iada África.
Duração aproximada: 90 min. Local: Comedoria. Livre. Grátis. Retirada de ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

 

 

Tau Tau | Von Calhau! (Portugal)
Dia 5 de outubro, quinta-feira, às 20h30

Em um ambiente marcado pela presença de instrumentos – bumbo, címbalo, gaita de foles – e objetos infláveis e pendentes, os artistas e um músico promovem um concerto cênico-sonoro. O “toncerto” acontece a partir de duas células: o primeiro Tau e o segundo Tau. “O primeiro Tau debruça-se sobre o princípio especulativo tautauista que afirma que o tom original do universo (o primeiro Tau?) tem sua origem na cópia e replicação de si mesmo ((o segundo Tau?)). Assim, é a cópia e replicação tautauista do Tau que origina o Tau. O segundo Tau é a tentativa de discorrer sobre este fenômeno por meio de palavras, num concerto composto por canções curtas. Tenta-se, assim, ao fim e ao cabo, acabar no fim. Depois do segundo Tau segue-se (((afinal))) o primeiro Tau.”.
Duração aproximada: 50 min. Local: Teatro. Livre. Grátis. Retirada de ingressos na bilheteria com 1h de antecedência.

 

 

Histórias Minerais Extraordinárias | Mabe Bethônico (Brasil)
Dias 6 de outubro e 4 de novembro.

Sexta, às 20h30, e sábado, às 15h.
Partindo de três personagens da história da Suíça – o geógrafo Aubert de la Rüe, o ufólogo Billy Meier e Pierre Versins, fundador do museu de ficção científica Maison d’Ailleurs – o trabalho sobrepõe fronteiras entre geografia, ufologia e ficção, e toma a forma de um programa de palestras e debates.
Duração aproximada: 50 min. Local: Área de Convivência. Livre. Grátis.

 

 

Tristes Selvagens | Pedro Barateiro (Portugal)
Dia 7 de outubro, sábado, às 20h30

Um texto que desconstrói o título da performance e envolve notícias relacionadas ao momento histórico contemporâneo é a base da ação. Enquanto lê o texto, o artista projeta imagens, criando uma narrativa a partir da notícia de uma praga que afeta as palmeiras em Portugal e se alastra pelo sul da Europa.
“No limite, nosso desejo é tornar o mundo maior ou menor? Por que as palmeiras são símbolo de desejo? Será por esse motivo que suas folhas estão sendo queimadas? Resta-nos ser ainda mais selvagens ou menos selvagens, mais ou menos animais? Quem são os bárbaros de hoje? Talvez os agentes da bolsa de Wall Street, que Paul Krugman considera os responsáveis pela crise econômica atual?”, diz o artista, num trecho do texto.
Duração aproximada: 30 min. Local: Auditório do Espaço Expositivo. Livre. Grátis.

 

 

Kaleta/Kaleta | Emo de Medeiros (França)
Dias 7 e 8 de outubro, sábado e domingo, às 15h

No fim do ano, a juventude de Benin celebra a Kaleta, festividade com máscaras locais que parece uma mistura de Carnaval brasileiro e Halloween norte-americano. A tradição é atribuída a ex-escravos que foram trazidos para o Brasil e voltaram ao Benin após se sublevarem na Revolta dos Malês, ocorrida em 1835, em Salvador. Com elementos da festa, o artista cria um ambiente imersivo que convida o público a confrontar suas próprias personas.
Duração aproximada: 45 min. Local: Área de Convivência. Livre. Grátis.

 

 

Almanaque de Cinema: A Vida de um Filme
Ciclo de ações formativas composto por oficinas e cursos que desvendam o processo de feitura de um filme.

Cursos
Som – Paisagens Sonoras | com Fernanda Nascimento
De 26 de setembro a 10 de outubro, terças-feiras, das 19h às 22h
Fernanda analisa exemplos de filmes nos quais trabalhou e propõe exercícios de escuta e captação para apresentar ao público as diversas etapas da construção sonora de um filme, da captação à edição, abordando ainda o desenho de som.
Fernanda é editora de som com experiência em captação de som direto. Formada em Audiovisual pela ECA-USP, esteve nas equipes dos estúdios Effects, coordenado por Miriam Biderman e Ricardo Reis, e Casablanca Sound, sob supervisão de Luiz Adelmo. Participou de longas-metragens como ‘O Palhaço’, de Selton Mello, e ‘Jean Charles’, de Henrique Goldman, além de documentários, séries e programas de televisão, entre os quais estão ‘Alice’ (HBO) e ‘9mm’ (Fox).
Inscrições abertas na Central de Atendimento do Sesc Pompeia para todos os públicos. Número de vagas: 15. Local: Sala 1 – Oficinas de Criatividade. Livre. R$ 25,00, R$ 12,50 e R$ 7,50.

 

 

Finalização – Ajustes Finais | com Samanta do Amaral
Dias 17 e 24 de outubro, terças-feiras, das 19h às 22h

Samanta analisa o trabalho de finalização de um filme, exibindo exemplos de correção de cor e demais etapas do processo de produção da cópia final.  Samanta do Amaral é formada em Comunicação Social – Habilitação em Rádio e TV, pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Desde 2006, atua no mercado de pós-produção de imagem, atuando como colorista. Acumula passagem pelos maiores estúdios de finalização do Brasil, como Estúdios Mega, grupo Teleimage/Casablanca e Cinecolor Digital, do grupo Chile Films.
Inscrições:
Credencial Plena – a partir de 4/10, às 19h, na Central de Atendimento. Demais categorias e público em geral – Inscrição a partir de 5/10, às 19h, na Central de Atendimento. Número de vagas: 15. Local: Sala 1 – Oficinas de Criatividade. Livre. R$ 25,00, R$ 12,50 e R$ 7,50.

 

 

Estratégias de Distribuição – A Vida de um Filme Depois de Pronto | com Jorge Gonçalves
Dias 31 de outubro e 7 de novembro, terças-feiras, das 19h às 22h
Propondo análises de caso, Jorge discute as estratégias de distribuição e a relação entre distribuidor e produtores, ampliando o entendimento dos processos de lançamento de um filme no mercado exibidor.  Jorge Gonçalves atuou na SPcine como Coordenador de Desenvolvimento Econômico e participou da concepção e gestão dos principais programas de investimento da empresa pública municipal. Atualmente é Diretor de Negócios da Vitrine Filmes, importante distribuidora de títulos independentes no Brasil.
Inscrições
Credencial Plena – a partir de 4/10, às 19h, na Central de Atendimento. Demais categorias e público em geral – Inscrição a partir de 5/10, às 19h, na Central de Atendimento. Número de vagas: 15. Local: Sala 1 – Oficinas de Criatividade. Livre. R$ 25,00, R$ 12,50 e R$ 7,50.

.

Para saber mais: galpaoemprocesso@pompeia.sescsp.org.br
Site: https://www.sescsp.org.br/unidades/11_POMPEIA/
Horário de funcionamento: Terça a sábado 9h às 22h | Domingos e feriados 9h às 20h
Rua Clélia, 93, Pompeia, São Paulo.

.

.

.

Anúncios