Trilhas de Paranapiacaba

Trilhas pelo meio da mata fechada dentro da Serra do Mar no caminho entre São Paulo e Cubatão. Nossa viagem de hoje passa pela histórica vila inglesa de Paranapiacaba e segue pela mata até cachoeiras e vistas maravilhosas. Vem fazer uma trilha selvagem com a com a gente!

 

Estamos chegando perto da Cachoeira da Fumaça. A vista lá embaixo é o riacho no meio do Vale da Morte.

Estamos chegando perto da Cachoeira da Fumaça. A vista lá embaixo é o riacho no meio do Vale da Morte.

 

Se você gosta de fazer trilhas pelo meio da mata vai adorar essa nossa viagem. Caminho rápido para chegar, dá para ir pela estrada ou por transporte público e fica perto de São Paulo.

Aqui mesmo você, aventureiro(a) que segue nossas viagens, já viu que estivemos em Paranapiacaba, a vila inglesa construída para abrigar os trabalhadores da São Paulo Railway, mítica companhia de transportes ferroviários inglesa, que ligava Santos, no litoral de São Paulo a Jundiaí, no interior do estado.

 

A gente faz uma paradinha pra recuperar o fôlego.

A gente faz uma paradinha pra recuperar o fôlego.

 

Dessa vez, voltamos a Paranapiacaba com a Hirlei Gonçalves, da Mix Aventuras, para conhecer lugares com nomes sugestivos, como a Cachoeira da Fumaça e o Vale da Morte. Deu medo? Deu vontade de conhecer? Acompanhe nossa trilha e se quiser conhecer também, é só entrar em contato com a Hirlei da Mix Aventuras.

 

Já tomou banho de cachoeira?

Já tomou banho de cachoeira?

 

A Aventura vai começar!

Quem conhece os estados litorâneos sabe que a Serra do Mar já foi bem mais extensa e fazia parte da Mata Atlântica brasileira, que se estendia de norte a sul e até o cerrado e a caatinga. Um jeito bom de amar a natureza e preservar é fazendo trilhas como essa que a gente vai fazer hoje, seguindo pelo meio da mata, que às vezes oferece um caminho de difícil acesso e às vezes fica praticamente impossível para pessoas comuns.

 

Águas claras para ver o fundo e entrar sem medo.

Águas claras para ver o fundo e entrar sem medo.

 

Em dias de sol e temperatura mais agradável, é possível seguir até a vila de Paranapiacaba, tomar um café da manhã, para quem não acordou em tempo de comer nada em casa, seguir pelas atrações ao redor da vila e descobrir por exemplo o mirante do Vale da Morte, caminho difícil, por onde passa a linha férrea por onde seguem os trens de carga por todo o Brasil, indo e vindo do Porto de Santos.

 

O caminho pelo ribeirão faz parte da nossa trilha.

O caminho pelo ribeirão faz parte da nossa trilha.

 

Nossa parada de hoje segue por uma trilha pouco visitada pelo grau de dificuldade. Vamos seguir por aproximadamente duas horas no meio da mata fechada. Então, serão duas horas de caminhada para chegar e mais duas horas e meia para voltar, pelo menos.

Quem estranhou o tempo maior na volta, tem que considerar que apesar do caminho ser o mesmo, o percurso de volta será de subida, e depois de um dia de aventuras, é comum a pessoa estar um pouquinho cansada. Quase nada. Afinal, fazer trilhas pelo meio do mato é coisa que todos nós fazemos todos os dias.

Mas sem crise e sem medo, gente. Nós vamos parando, descansando e fazendo lanchinhos. Só cuidado para não deixar embalagens para trás.

 

Admite que deu vontade de fazer a mesma coisa!

Admite que deu vontade de fazer a mesma coisa!

 

Durante o percurso na trilha de Paranapiacaba, vamos ver muitas vezes a estrada de ferro, o Vale da Morte, as imensas massas rochosas comuns no percurso da Serra do Mar e em alguns trechos, vislumbres da imensidão azul do mar e até as indústrias de Cubatão. Prepare a câmera. Ou o celular.

É bom saber que há várias trilhas ao redor de Paranapiacaba. O entorno da vila é um grande parque ecológico. Estamos entre os municípios de Santo André, no ABC Paulista e Rio Grande da Serra. Lembrando que Paranapiacaba não é cidade, é distrito, ou vila, que pertence a Santo André. 

Aqui o perigo é se perder no meio da mata. Quem não conhece bem o lugar, vai achar tudo muito parecido, caminhos iguais, picadas igualmente semelhantes, árvores, verde, rios, córregos, lama e precipícios. Tudo isso é muito perigoso, e no verão, acrescente os insetos, que tiram a paz de qualquer monge budista, ainda que seja um santo.

 

Fique atento! Se a força das águas rola as pedras, você precisa ter cuidado.

Fique atento! Se a força das águas rola as pedras, você precisa ter cuidado.

 

Por tantos perigos, quem gosta de acampar e tem bom senso, nunca faz nenhuma trilha sozinho.

Em Paranapiacaba, não é diferente. Guias profissionais que conhecem bem a região e que têm treinamento em primeiros socorros, que muitas vezes são bombeiros, são as pessoas que Hirlei contrata para levar os grupos em segurança pelo Vale da Morte e pelos barrancos da Serra do Mar até as principais cachoeiras da região. E nesta trilha, além de seguirmos pelos riachos e córregos da terra e vermos paisagens maravilhosas, vamos poder tomar banho na Cachoeira da Fumaça.

O nome Cachoeira da Fumaça é por causa da névoa que a cachoeira faz. Um pouco por causa do calor, outro por causa do vento, mas parte da água que vai cair nas rochas fica suspensa no ar formando névoa, que os primeiros viajantes só sabiam chamar de fumaça, e efeitos de arco-íris, dependendo do ângulo que você estiver olhando.

 

Piscina natural na trilha da Cachoeira da Fumaça, em Paranapiacaba.

Piscina natural na trilha da Cachoeira da Fumaça, em Paranapiacaba.

 

A chegada é pra curtir mesmo. Em dias mais quentes, você vai amar tirar a roupa e pular na água fria do ribeirão. Em dias mais frios, talvez você só queira molhar os pés. Mas quem anda tanto para ver uma cachoeira não vai querer se molhar um pouco? Ah, claro que vamos todos para debaixo da cachoeira!

 

Pedras empilhadas são marcação de caminho. Mas neste caso é só arte e brincadeira mesmo.

Pedras empilhadas são marcação de caminho. Mas neste caso é só arte e brincadeira mesmo.

 

Aqui vai mais uma dica de acampamento: Nunca seque a roupa no corpo. Quem pensou em entrar debaixo das cachoeiras com roupa e tudo, e depois voltar pela trilha achando que vai ficar de boa, pode ter uma das experiências mais desagradáveis da vida. A roupa molhada pode deixar assaduras pelo corpo, especialmente na parte interna das coxas. O frio faz você queimar mais energia, você terá mais cansaço e fome. Em um dia frio, secar a roupa no corpo pode te resfriar. Pneumonias e doenças graves começam assim. Então, leve ao menos uma muda de roupas para entrar na cachoeira.

 

A trilha para a Cachoeira da Fumaça é feita com guias.

A trilha para a Cachoeira da Fumaça é feita com guias.

 

No local, entre pedras e árvores, e com sol escaldante, protetor solar e repelente serão seus melhores amigos. Lembre-se de que você está na natureza. E a vida selvagem é para os fortes e para os mais bem adaptados.

A volta será feita novamente por Paranapiacaba. E aí fica fácil. Dá para comer alguma coisa quente antes de voltar para São Paulo, beber um café ou chocolate quente, passear um pouco e conhecer melhor a vila. Com os dias mais longos no verão, o tempo rende e o passeio é mais animado.

 

Uma trilha legal para curtir o sol.

Uma trilha legal para curtir o sol.

 

E para fazer o percurso, você pode contar a Hirlei e a Mix Aventuras. Chegar de Van até o começo da trilha e só se preocupar em fazer boas fotos e se divertir. 

E com estas imagens, aposto que você via querer ir para conhecer pessoalmente. E nem se preocupe. Pode até cansar um pouco, mas o passeio, a vista, as coisas legais que você vai ver, vão valer muito à pena o passeio!

Então você já sabe – Cachoeira da Fumaça em Paranapiacaba. Curtiu? Vem viajar com a gente e com a Mix Aventuras!

 

Pronto para o passeio? Entre em contato!

Pronto para o passeio? Entre em contato!

 

Agradecimentos e fotos, Hirlei Gonçalves, da Mix Aventurashttps://www.facebook.com/mixaventuras/

.

.

.

Anúncios