Agenda Cultural Especial – Blocos de Carnaval de Rua de São Paulo

Carnaval chegando e você confere com a gente a programação dos Blocos de Carnaval pelo Brasil. Veja aqui os desfiles oficiais de Blocos de Carnaval que saem pelas Ruas de São Paulo neste Final de Semana e divirta-se!

 

Para quem tem crianças, olha um roteiro de Bailinhos de Carnaval e Shoppings de São Paulo.

.

.

BLOCOS E BANDAS PIONEIRAS ABREM CORTEJOS OFICIAIS DO CARNAVAL DE RUA PAULISTANO

.

Bantantã (USP/Butantã), Bloco da Ressaca (Cambuci), Grande Família (Moema), Classe A (Barra Funda), 

Grone’s (Tremembé – Zona Norte), nos dias 04 de Fevereiro

Os desfiles dos blocos oficiais do Carnaval de Rua paulistano 2018 terá início no dia 02 de fevereiro, com algumas das bandas pioneiras da folia de rua da cidade. No dia 02/02 desfile a BANTANTÃ, bloco tradicional da região do Butantã/USP (Zona Oeste). Já no dia 03/02, saem os cortejos: Bloco da Ressaca (Cambuci), Grande Família (Moema), Classe A (Barra Funda), Grone’s (Tremembé – Zona Norte) – VEJA, ABAIXO, LISTA COMPLETA COM DATAS, LOCAIS E HORÁRIOS DA CONCENTRAÇÃO E DESFILES DE CADA AGREMIAÇÃO.

BANDAS TÍPICAS E TRADICIONAIS DE BAIRROS PAULISTANOS

Eles são pioneiros do carnaval e têm anos de estrada. São fundadores dos blocos mais tradicionais da cidade, que bem antes do “boom” de blocos carnavalescos que invadiu a cena paulistana há cerca de cinco anos e hoje já ultrapassa 500 agremiações, já colocavam na rua suas bandas, adereços e estandartes, sempre ao som das tradicionais marchinhas carnavalescas. Arrastavam e ainda arrastam multidões: pessoas de dentro e fora das comunidades nas quais cada bloco teve sua origem. Consolação/região do Centro, Bairro do Bixiga, Cambuci, Pompéia, Barra Funda, Tremembé e Moema.

Em todos os locais, uma coisa em comum: o envolvimento de famílias e demais moradores de cada bairro com a formação e organização do respectivo bloco carnavalesco de seu pedaço, com muita animação e alegria. No desfile, cada um vai como quiser e puder, fantasiado ou não, o que importa é cair na folia. Durante longos anos esse foi o espírito do carnaval de rua de São Paulo, que graças ao cortejo das bandas pioneiras, ainda é mantido vivo em São Paulo. A ABASP – Associação das Bandas Carnavalescas de São Paulo -, criada por lei municipal, reúne todas as bandas pioneiras do carnaval de rua paulistano e é representada pelo sambista, Candinho Neto.

.

.

Resgatar as histórias das bandas pioneiras: Banda Redonda, Bloco Esfarrapado, Banda do Candinho, Bloco da Ressaca, Banda do Fuxico, Bloco Classe A, Bantantã, Bloco A Grande Família, Bloco Barracão Folia, Bloco Umes Caras Pintadas, Banda do Trem Elétrico, Banda Grone’s.

Esse pessoal tem muita história para contar. Passagens que fazem parte da história da cidade de São Paulo. Então, que tal ouvir essas histórias? Cada presidente de bloco (ou alguns deles) podem falar um pouquinho sobre o mais tradicional e típico carnaval de rua paulistano, o envolvimento da comunidade de seu bairro e a tradição de sua banda/bloco.

Fica nossa sugestão, pois vale a pena saudar o pioneiro carnaval de rua da cidade.

 

PROGRAMAÇÃO –  ORDEM DE DESFILES DOS BLOCOS DA ABASP 2018 

Algumas bandas ainda precisam confirmar datas e horários

 

  • 02/FEV Sexta   – BANDA BANTANTÃ FOLIA

CONCENTRAÇÃO: A partir das 18h – Em frente à lanchonete Rei das Batidas – Av. Waldemar Ferreira, com Desembargador Armando Fairbanks (USP Portão 01). 

ORÁRIO DO DESFILE: 21h às 23h.

 

  • 03/FEV Sábado – BLOCO GRANDE FAMÍLIA

CONCENTRAÇÃO: das11h às 17h, na Avenida Moema, 161 (Bar do Júlio)

HORÁRIO DO DESFILE: das 18h às 21h.

.

.

  • 03/FEV Sábado – BLOCO DA RESSACA

CONCENTRAÇÃO: às 14h, no Largo do Cambuci

HORÁRIO DO DESFILE: das 16h30min às 20h

 

  • 03/FEV Sábado  – BLOCO CLASSE A BARRA FUNDA

CONCENTRAÇÃO: às 15h – Rua Souza Lima

HORÁRIO DO DESFILE: das 17h às 21h

 

  • 03/FEV Sábado – BLOCO BARRACÃO FOLIA

CONCENTRAÇÃO: às 12h, na Rua Diana n.º 100 (entre a Rua Venâncio Aires X Rua Turiaçu)

HORÁRIO DO DESFILE: 16h

 

  • 04/FEV Sábado – BANDA GRONE’S

CONCENTRAÇÃO: às 14h – Rua Reverendo George Michel Atlas – Tremembé. Zona Norte.

HORÁRIO DO DESFILE: das 17h às 20h

 

  • 04/FEV Domingo – BANDA DO FUXICO

CONCENTRAÇÃO: Ás 10h, no Largo do Arouche, 88/96

HORÁRIO DO DESFILE: 18h até às 22h

.

.

 

  • 05/FEV Segunda – BANDA REDONDA

CONCENTRAÇÃO: às 19h, no Teatro de Arena (Rua Theodoro Baiman, 94 X Rua da Consolação X Av. Ipiranga).

HORÁRIO DO DESFILE: 21h

 

  • 06/FEV Terça     – BLOCO UMES CARAS PINTADAS

CONCENTRAÇÃO: às 17h, na Rua Rui Barbosa

HORÁRIO DO DESFILE: 19h

  • 07/FEV Quarta  – BANDA DO CANDINHO

CONCENTRAÇÃO: às 18h, na Rua Santo Antônio com Rua 13 de Maio/ Bixiga

HORÁRIO DO DESFILE: 21h

 

  • 09/FEV Sexta        – BANDA DO TREM ELÉTRICO

CONCENTRAÇÃO: às 19h, na Rua Augusta x Rua Luiz Coelho (Metrô/Estação Consolação)

HORÁRIO DO DESFILE: 21h.

 

.

.

  • 12/FEV Segunda   – BLOCO ESFARRAPADO

CONCENTRAÇÃO: às 10h, na Rua Conselheiro Carrão X Rua 13 de Maio

HORÁRIO DO DESFILE: das 14h às 20h

Segue, abaixo, breve histórico de cada uma das bandas/blocos PIONEIROS da ABASP:

A GRANDE FAMÍLIA – Nasceu no ano de 1981, por iniciativa de um grupo de amigos carnavalescos, formados em sua maioria por profissionais liberais. Todos os anos sem confete e sem serpentina, para não sujar as ruas, mas com muita alegria e gente bonita movida a muita cerveja. Como o nome já sugere é um bloco onde comparecem famílias completas (pai, mãe, filhos, primos, sobrinhos, avós) em busca de diversão e alegria.

BANTANTÃ – Fundada em 1979 por funcionários da Universidade de São Paulo e frequentadores dos bares da Avenida Waldemar Ferreira (entrada da USP). Tem como principal característica a garantia da tradição de enaltecer “os velhos carnavais que não voltam mais”. Conta com a originalidade, irreverência e espontaneidade de seus foliões, moradores da região do Butantã. Tem como símbolo a figura de uma cobra (no caso um Piriquitambóia), que simboliza a preservação da natureza e Instituto Butantã, situado no bairro.

.

.

CLASSE A – A 100 metros da Praça Marechal Deodoro, um terreno baldio que nos anos 60 serviu de campo para a rapaziada da Barra Funda, que costumava se reunir para jogar bola no local. Quando área que era utilizada para esse tipo de lazer foi ocupada para fins comerciais, os colegas de “pelada futebolística” resolveram fundar um time, que mais tarde foi o berço da criação do Bloco Classe A, nos idos de 1979.

RESSACA – Nasceu em 1984, fundado por um grupo de amigos que frequentavam o Restaurante Javali, tradicional ponto de encontro do bairro do Cambuci. O bloco se concentra no Largo do Cambuci a partir das 14h, e leva alegria para toda a comunidade, que em grande parte, participa com fantasias feitas em casa, pelos próprios foliões. Desfila com uma média de 7 mil pessoas e alas como a que é formada por 200 crianças, que fazem parte de um projeto social da agremiação, no qual aprendem a tocar instrumentos.

GRONE’S – Foi fundado em 01 de julho de 1996 no bairro do Jardim Tremembé, Zona Norte de São Paulo, completará em 2014 portanto19 anos de desfile nas ruas do bairro Palmas do Tremembé.

BARRACÃO FOLIA – Após uma década fazendo carnaval de rua, o desfile do Bloco já se tornou um dos eventos mais esperados do carnaval paulistano, atraindo cada vez mais pessoas. Além da saída do bloco pelas ruas do bairro da Pompéia, na zona Oeste, a agremiação realiza antes uma grande festa na concentração do bloco, cujo ponto alto é uma roda de samba que relembra músicas tradicionais e abre espaço para artistas convidados.

FUXICO – Nasceu no ano 2000, com o intuito de resgatar os grandes Blocos de rua da cidade de São Paulo, porém, em clima de diversidade. É o primeiro bloco carnavalesco legitimamente LGBT, que levanta a bandeira do combate ao preconceito e reúne não apenas um grande contingente desse segmento, como também, foliões de várias características que se encantam com a beleza, as cores e o ritmo que o bloco leva para as ruas do Centro, partindo das imediações do Largo do Arouche.

REDONDA – Foi fundada em 1974 por atores e profissionais de teatro e cinema. A Banda tradicionalmente desfila na segunda-feira que antecede o início do carnaval, partindo da rua Teodoro Baima, travessa da Rua da Consolação, local conhecido pelos teatros que já funcionaram no local. Artistas consagrados de teatro, cinema e televisão se misturam com os variados e animados foliões que seguem o bloco, no embalo dos músicos e puxadores tradicionais como: Germano Mathias, entre outros.

UMES CARAS PINTADAS – É a entidade carnavalesca oficial da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de São Paulo – UMES/SP. Fundada em 1994, pela Diretoria de Cultura da entidade, com o intuito de resgatar, por intermédio dos estudantes paulistanos, a mais popular das manifestações culturais do nosso povo.

.

.

CANDINHO & MULATAS – Foi fundada em 13 de setembro de 1981 composta, basicamente, por figuras do povo, na comunidade do Bixiga. Surgiu com a finalidade de divulgar a fase pré-carnavalesca de São Paulo. Sua tradição maior são as mulatas. A banda já prestou homenagem a Plínio Marcos, o inesquecível Maestro Eleazar de Carvalho, à Banda de Ipanema e ao Bairro do Bixiga. Outro grande destaque da banda do Candinho são bailes shows com suas mulatas.

TREM ELÉTRICO – Foi fundada em 1984 por metroviários que, inicialmente, se reuniam na área de lazer do pátio do estacionamento do metrô Jabaquara. Com a adesão de funcionários, amigos e simpatizantes a Banda cresceu muito e hoje desfila pelo centro de São Paulo, partindo das proximidades da agitada Rua Augusta.

.

.

.

SOBRE A ABASP

A ASSOCIAÇÃO DAS BANDAS CARNAVALESCAS DE SÃO PAULO, ABASP, surgiu com a Lei n.º 10.831/90, revogada pela Lei 14.485/07, que oficializou o Carnaval Paulistano, para amparar as Bandas e Blocos Carnavalescos Paulistanos. Com o aparecimento da ABASP, podem-se notar as Agremiações livres do Reinado de Momo Paulistano. Destacamos que todas as Bandas e Blocos Carnavalescos Associadas, a exemplo da ABASP, necessariamente são pessoas jurídicas, com registro no CNPJ e em dia com todos os Órgãos Fiscais Federais, Estaduais e Municipais.O carnaval brasileiro excelência é uma festa de rua. Se retrocedermos 40 ou 50 anos, na história de nossa cidade, vamos encontrar os festejos carnavalescos sem nenhum tipo de regulamentação oficial, com pouquíssimas Agremiações organizadas. Nos bairros populares, os Cordões e Blocos travavam uma disputa informal, mas muito acirrada, para ver quem aglutinava mais gente, trazia as fantasias mais bonitas, tinha o tema mais irreverente. Nos bairros mais abastados, as famílias desfilavam nos Carros (Corsos) atirando confete e serpentina, exibindo belas fantasias. Naquela época o ritmo mais importante era a marchinha e os instrumentos de sopro eram imprescindíveis. Também eram utilizadas, nas Bandas, as zabumbas, a rabeca e até mesmo a viola.

.

.

Nos dias de hoje, o carnaval vira, cada vez mais, uma indústria. Em todo o país a Festa movimenta aproximadamente um bilhão de reais.

O objetivo principal da ABASP, neste Projeto, é a preservação das manifestações mais típicas do carnaval paulistano, ou seja, os Desfiles de Blocos e Bandas, com as tradicionais Marchinhas, Sambas, Frevos, e, principalmente, sem se valer das atuais Baladas e outros ritmos estrangeiros que infelizmente estão descaracterizando o verdadeiro espírito do carnaval brasileiro na maior cidade do país.

E aqui você vê nossa Agenda Cultural de 02/02/2018 com muita programação para o seu Fim de Semana!

.

.

.

Anúncios