A Capela dos Ossos

Capelas dos Ossos: monumentos sinistros do Alentejo – Construções da região portuguesa do Alentejo criam reflexões sobre a transitoriedade da vida.

 

Capela dos Ossos - Évora, Portugal

 Capela dos Ossos – Évora, Portugal

 

Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos

Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos

 

No dia 31 de outubro, povos do hemisfério norte comemoraram o Dia das Bruxas, também chamado de Halloween, ou Samhain, no original. A data coincide com o solstício de inverno no hemisfério norte e segundo as religiões celtas, era quando as paredes entre o mundo dos vivos e dos mortos ficavam mais finas, e podia-se falar com entes queridos que já partiram. Mesmo com todo este clima sombrio, não foram bruxas que construíram a Capela dos Ossos, um dos monumentos mais sinistros do Alentejo, a maior região de Portugal.

 

Capela dos Ossos na cidade de Évora, Alentejo, Portugal

Capela dos Ossos na cidade de Évora, Alentejo, Portugal

 

 

Capela dos Ossos na cidade de Évora, Alentejo, Portugal

Capela dos Ossos na cidade de Évora, Alentejo, Portugal

 

 

Na verdade, embora a atração seja inquietante e um pouco assustadora, ela foi idealizada por três frades franciscanos no século 17, que queriam fazer os visitantes refletirem sobre a transitoriedade e fragilidade da vida. Localizada em Évora, na Igreja de São Francisco, tem suas paredes e pilares revestidos de milhares de ossos e crânios reais retirados de cemitérios.

Na entrada, a mensagem é clara: “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos”. Além dos ossos, o lugar também está decorado com estátuas religiosas, uma pintura renascentista e um teto abobadado, com afrescos que representam várias passagens bíblicas ligadas à vida e à morte.

 

Igreja São Francisco - Evora - Alentejo

Igreja São Francisco – Évora – Alentejo

 

 

Igreja São Francisco - Évora - Alentejo

Igreja São Francisco – Évora – Alentejo

 

Muito conhecida e procurada pelos turistas, a Capela dos Ossos de Évora não é a única construção do tipo na região portuguesa. A cerca de uma hora dali, em Monforte, há outro exemplar consideravelmente menor. Situada junto à igreja matriz da vila, tem apenas 4,3 metros quadrados, mas é igualmente interessante.

Já a Capela dos Ossos de Campo Maior, quase na fronteira com a Espanha, é quase tão grande quanto a de Évora. Esta foi construída no século 18, após uma tragédia da cidade em que cerca de dois terços da população padeceu. Os ossos utilizados eram das vítimas desta fatalidade.

 

Igreja São Francisco - Évora - Alentejo

Igreja São Francisco – Évora – Alentejo

 

Sobre o Alentejo

Considerado o destino mais genuíno de Portugal, o Alentejo é a maior região do país. Privilegiando um lifestyle tranquilo em que a experiência de viver bem dá o tom, conta com belas praias intocadas e cidades repletas de atrações ímpares, como castelos e monumentos históricos. Detentor de três títulos da UNESCO e diversos outros prêmios e reconhecimentos internacionais no setor do turismo, o Alentejo oferece opções para todos os tipos de viajantes, sejam famílias, casais em lua de mel ou aventureiros. Para mais informações, visite www.turismodoalentejo.com.br.

 

 

 

 

Anúncios